Centralismo Levado ao Extremo

| Partilhar
Sócrates não é mais que um provinciano que, chegado a Lisboa, se deslumbrou com os encantos da capital. A teimosia lúgubre de querer fazer da capital portuguesa a sede do novo Tratado da União Europeia revela, além do parolismo latente, um enorme falta de visão estratégica. Lisboa já tem notoriedade que chegue. Quererá Sócrates perder a oportunidade de promover outra cidade ou vila turística de Portugal?

3 comentários:

  1. Aconselho a leitura de "Conde de Abranhos", de Eça de Queirós! A actualidade do livro é fantástica! E poderão ver na actual cena política muitos Condes de Abranhos! Um bom livro para as férias!

    ResponderEliminar
  2. Eu cá assinava o Tratado no pico do Pico da ilha do Pico!
    É inegável que o pessoal tem andado muito "picado", ao menos assim tornava-se a coisa oficial!

    ResponderEliminar
  3. Sócrates só quer reforçar a ideia que Lisboa é em Portugal, e não em Espanha. Nada mais. Coitado do homem! ;)

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores