Coerências

| Partilhar
A filha de um Ministro entrar em Medicina com um contigente duvidoso é um escândalo e deve levar à demissão do Ministro.

O Primeiro-Ministro ter uma licenciatura que levanta dúvidas é uma intromissão na sua vida pessoal e não tem interesse algum para a governação do país.

7 comentários:

  1. Vem-me à memória um título: "Os Intocáveis".
    Espero que não seja este o caso.

    ResponderEliminar
  2. Se querem exemplos de nomes com peso no academismo nacional, vamos lá começar: Manuel Maria Carrilho, filósofo. Estudado em todos os manuais de Filosofia do ensino secundário. Marcelo Rebelo de Sousa, dispensa apresentações, mas é importante salientar a tentativa falhada de ser um opositor do governo do seu tempo. Manuel Alegre, escritor, com tentativa falhada de chegar a Belém. Estes nomes eram capaz de governar o país? Não. Se vocês querem pôr o PM fora do lugar, então vamos procurar candidatos. Ora bem, vamos ver a oposição. Ups! Acho que não existe. Repleta de nomes licenciados, muitos deles com precursos académicos (Santana Lopes era professor na Independente:)). Mas no entanto, são uns nabos. Estiveram lá e não fizeram nada. Deixem-se de coisas. Se querem embirrar com essas mariquices das licenciaturas, embirrem. Mas o homem é o primeiro em muitos anos a ter tomates para mexer onde os outros tinham medo...

    ResponderEliminar
  3. ó chefe, o problema não está em ser licenciado ou não , está em COMPRAR a licenciatura ou não , percebeste?

    ResponderEliminar
  4. Então, ó anónimo, têm de ser falados milhares de portugueses que fazem o mesmo. Não é po Sócrates ser PM que ter de ser mais responsabilizado que qualquer outro cidadão... E são milhares! O grande mal é que Sócrates é um alvo, ó anónimo. A oposição (que não tem mais por onde arranjar argumentos) armou isto tudo. Isso é que é a verdade do problema.

    ResponderEliminar
  5. Caro Bruno,

    O Sócrates tem que ser mais responsabilizado que qualquer outro cidadão pelo simples facto de que tem mais responsabilidades.

    E essa teoria da conspiração da oposição não é argumento.

    Na minha opinião, um PM ou PR deve ser alguém sem mácula.

    ResponderEliminar
  6. Exactamente:
    Não está nos requisitos de PR ou PM ter um curso superior. Mas quer-se uma pessoa idónea e honesta. Ou queremos chegar ao exemplo da Hungria onde o presidente para fazer um discurso precisa de três guarda costas para o defender dos tomates e ovos "voadores"?

    ResponderEliminar
  7. Caro Pedro,

    Acho que o simples facto de ser filha de um senhor ministro não lhe confere qualquer direito especial para ser privilegiada. Quanto à licenciatura de José Socrátes, se é comprada ou não, não me diz respeito. Se é uma questão de títulos não lhe chamem Eng., tratem-no por José Socrátes. Se o que fez foi ilegal, que pague pelo seu crime como qualquer outro Português. Agora, isso nada tem a ver com o facto de poder ou não ser PM ou se isso lhe confere mais ou menos qualidades para tal. Que eu saiba não é necessário ser-se licenciado para exercer essa função. Era o que faltava que uma pessoa fizesse um bom trabalho e se dissesse que fez mal o mesmo só porque não tem uma licenciatura. Um burro carregado de livros é doutor. Não se confunda competência ou mesmo inteligência com posse de um diploma. Um diploma na parede é um ornamento, o que conta é a capacidade da pessoa.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores