A náusea

| Partilhar
Alberto João Jardim voltou a acenar com a bandeira do «colonialismo de Lisboa». Poucas coisas me causam tanta náusea como o uso e abuso dessa expressão por parte do Presidente do Governo Regional da Madeira.
Quando a ouço, perguntou-me em surdina: «Colonialista? Eu que até defendo a independência de Portugal relativamente à Madeira?»
Não há paciência.

9 comentários:

  1. É um verdadeiro bobo da corte!!! Tem a mania que tem o rei na barriga. Já não há paciência...

    ResponderEliminar
  2. Vamos lançar um grande movimento para tornar a Madeira Independente?

    ResponderEliminar
  3. Pedro,

    É importante não confundir o discurso independentista do Presidente do Governo Regional com a vontade popular. Apesar de este ser "imbatível" até hoje nas eleições não o é porque o madeirense quer ser independente. E é dramático que haja quem queira que nós sejamos independentes...

    Mais uma vez o nosso distinto rei da Madeira disfarçou-se de palhaço no Carnaval e ajudou a criar mais clivagens entre portugueses.

    Abraço,

    ResponderEliminar
  4. Continuo a achar que se dá importãncia excessiva ao tolinho.

    ResponderEliminar
  5. Caro Ricardo,

    Percebo perfeitamente as tuas palavras e estou certo de que na era pós-João Jardim serei um acérrimo defensor da Madeira..

    Nestas circunstâncias custa-me. Pelos muitos madeirenses de quem sou amigo e pelos muitos madeirenses que admiro.

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Eu como Madeirense, e Português... O Dr. Alberto João nunca manifestou nenhum desejo de independetista... Por exemplo na sua penultima entrevista, na Grande Entrevista ele próprio referiu isso...

    Caso não saibas porque é que ele se demitiu aconselho-te vivamente a pesquisares um pouco... mas eu explico-te vagamente...

    1º O Governo da Republica retirou a maioria das verbas para a Madeira... No entanto sempre deu mais aos Açores (e os Açores nunca o soube aproveitar) e volta a dar imenso sem reduzir... (será por estar um Governo Rosa lá?)
    2º A UE retirou as verbas para a Madeira e Algarve, consequencia o Governo dá uma compensação ao Algarve... Estranho parece-me...

    Estaria aqui a dar-te imensos motivos...

    Ele demitiu-se por coragem... Pois poderia ficar no poder e não cumprir aquilo que prometeu porém eles retiram o € para o qual já estava tudo programado e agora é momento de rever tudo e é será necessário verificar se os MADEIRENSES E PORTO-SANTENSES querem essas novas medidas com esses cortes que viram aí...

    Por isso tudo eu ACREDITO NO DR. ALBERTO JOÃO JARDIM...

    Ele sim é um verdadeiro politico e não um filho da puta como há no continente...

    MADEIRA SEMPRE...

    http://madeiraminhavida.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. BaBy_BoY_sWiM,

    Sem querer intrometer-me neste espaço só queria colocar um senão no seu discurso, que é igual, quem diria, ao oficial.

    O senão é que antes de qualquer interferência no financiamento da região por parte do Governo Nacional a região já estava paralisada pelo despesismo não sustentável quer pelos empréstimos directos e indirectos (das sociedades de desenvolvimento), quer pelas antecipações de receitas nas estradas nas últimas eleições. Esse acumular de endividamento sem fim só tinha uma solução: um novo perdão nacional das dívidas da região, ou seja, que todos os portugueses a assumissem. Durão já tinha dito que não, Sócrates foi ainda mais longe, ou seja, aplicou as penalizações da lei que Manuela Ferreira Leite aprovou.

    Este senão é a verdadeira razão desta demissão, ou seja, arranjar um bode expiatório para a paralisia financeira que já se vive na Madeira, antes da aprovação de qualquer lei (que só foi publicada no dia da demissão).

    Cumprimentos,

    ResponderEliminar
  8. ja somos 2
    eu defendo a independencia da madeira e a independencia do nosso norte
    nos tambem somos uma colonia de lisboa e ainda mais que a Madeira pois nao somos regiao autonoma e ha que nos livrar disso.

    ResponderEliminar
  9. O Jardim deve pensar que naquela ilha há petróleo! Que fiquem lá com as bananas que nós não as queremos!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores