O Dia Depois de Amanhã

| Partilhar
José Sócrates
© JN

No dia em que os portugueses escolheram a composição da nova Assembleia da República, muitas são as interrogações que ainda se colocam quanto ao futuro do país. Antes demais, convém deixar bem claro que a vitória do Partido Socialista tem um amargo sabor a derrota, só amenizado pelo autêntico desaire do PSD. José Sócrates tem um resultado inferior ao obtido por Ferro Rodrigues no ocaso do guterrismo e, ainda assim, o PSD mostrou-se incapaz de gerar uma alternativa credível que pudesse dar ao país um novo governo. Pior do que isso, o PSD afastou-se da matriz social democrata, entregando-se ao conservadorismo mais beato e inimigo das causas sociais e da liberdade individual. Manuela Ferreira Leite e José Pacheco Pereira são os grandes derrotados desta noite.

Custe a quem custar, é preciso dizer com muita clareza que o grande vencedor da noite é o CDS-PP e Paulo Portas. A habilidade política garantiu-lhe uma aumento significativo do número de votos, a quase duplicação do número de deputados e, mais importante, a quase imprescindibilidade para a solução governativa do país. Ainda no campeonato dos pequenos partidos, o Bloco de Esquerda duplica o número de deputados, ultrapassa a CDU, mas não chega ao pódio. 

É pouco provável que os próximos dias, em plena campanha autárquica, sejam pródigos em novidades quanto ao futuro governo do país, mas, quanto a mim, as soluções plausíveis são apenas três: 1) o Partido Socialista governa sozinho, viabilizado pela abstenção do PSD no Orçamento; 2) o PS governa com base em acordos de incidência parlamentar pontuais com diferentes partidos; 3) o PS governa em coligação com o CDS-PP. Veremos.

2 comentários:

  1. O sucesso de Paulo Portas foi apenas o sucesso de um ataque de génio, demagógico, ao rendimento mínimo garantido. É uma subida feita de pura vacuidade, inveja e maldizer. Fica bem. Fará um belo retrato de casal com o Sócrates. Será, com certeza, um casamento mais "natural e católico" que, graças a Deus, terminará em desgraça para estes PNRs disfarçados. O casamento homossexual é que pode ficar de molho, se houver coligação, eheh... azar para o amigo da bandeira arco-íris entre os apoiantes do PS, que se viu hoje na televisão...

    ResponderEliminar
  2. "conservadorismo mais beato e inimigo das causas sociais e da liberdade individual"

    A que se refere?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores