Eu, Europeu!

| Partilhar
Quando surgiram os projectos da Europa unida ainda eu estava para nascer. Apesar disso, guardo recordações da época em que as viagens à Puebla de Sanabria incluíam uma minuciosa revista aos veículos que atravessavam a fronteira para ali se abastecerem dos espécimes que não abundavam do lado de cá.

Desde esses tempos, a União Europeia (ex-Comunidade Económica Europeia) deu passos firmes no sentido do aprofundamento da cooperação e da integração entre os vários países que a constiuem. Todavia, o século XXI deu novo palco à pequena política local e o projecto europeu foi sequestrado, quedando-se numa estranha e dolorosa moratória. Enquanto isso, partidos e políticos entretêm-se a discutir a pequena política doméstica, procurando ao fundo de cada rua respostas que só podem ser encontradas em Schuman Square.

Talvez por isso, a campanha eleitoral para as próximas eleições europeias está a ser verdadeiramente decepcionante e desinteressante. Pode haver quem se ofenda com o que escrevo, mas sinto-me, sem qualquer complexo ou desassombro, mais Europeu que Português. Importam-se de discutir a Europa?

2 comentários:

  1. "Pode haver quem se ofenda com o que escrevo"

    Provincianismo da parte dessas pessoas.

    "sinto-me, sem qualquer complexo ou desassombro, mais Europeu que Português."

    E mais europeu que bracarense, sentes-te?

    "Importam-se de discutir a Europa?"

    O único candidato que até agora se tem mostrado interessado em discutir a Europa é o Vital Moreira. A má recepção que tem tido por parte dos sectores mais eurocépticos é sintomática. Sou capaz de votar nele por causa disso.

    ResponderEliminar
  2. Olha, estive no dia 7 de Maio na Univ. do Minho a ouvir Vital Moreira falar sobre a Europa e digo-te: 5 estrelas! O homem é mesmo completo no que toca orgânica passada e actual da Europa e, vê lá, também dá ideias para o que quer da Europa. Uma delas, para mim fundamental, é a extensão da Seg. Social a todo o espaço europeu para, por exemplo, haver mais mobilidade entre os trabalhadores sem perder os direitos sociais. Mas houve muitas mais ideias, por isso, não me digam que não se discute a Europa. O problema é que os Orgãos de Comunicação Social preferem a polémica, a escandaleira e a arruaça. Tudo assuntos minoritários e que não interessam nem ao menino jesus.

    Fui.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores