Da Mulher de César | 2

| Partilhar
«Manuel Alegre apelou hoje à direcção do PS para que reaja à eleição de Domingos Névoa para a presidência da empresa intermunicipal Braval, dizendo que essa nomeação contraria os “valores éticos” do partido e da democracia.» [Público]

8 comentários:

  1. Apesar de ter demorado uns dias (quase uma semana?) a saltar dos media locais para os nacionais, felizmente chegou lá e chegou em força.

    ResponderEliminar
  2. A petição pela destituição de névoa pode ser assinada aqui http://www.petitiononline.com/nevoanao/

    ResponderEliminar
  3. Foi preciso um partido,com o qual não me identifico,abrir um raio de luz,para que os outros conseguissem ver na névoa.E triste que só agora o tenham feito mas,mais vale tarde do que nunca.

    ResponderEliminar
  4. Agora percebo a nomeação de tão "ilustre" personagem.Sem ela não teria sido possível a ligação do esgoto do bar da esplanada do Astória.Amor com amor se paga...

    ResponderEliminar
  5. Braga tem uma rede densa de "amigalhaços" no poder há uns anos largos. Mas que défice democrático! O pior de tudo é a cara podre dessa gente...

    ResponderEliminar
  6. A leste do rio Este, nada de novo.

    ResponderEliminar
  7. Parece que o sr. Névoa fez um bem à sociedade bracarense e demitiu-se do cargo que ocupava na Braval.
    Não que ele tenha, por alguma vez, feito algum tipo de ilegalidade nas empresas municipais cá do burgo mas toda esta confusão que gerou a sua "nomeação" para o lugar já cheirava mal.
    Até agora ninguém quis saber quem é que representava a Agere na Braval, aliás a maior parte das pessoas que criticaram esta nomeação nem sequer deve fazer reciclagem e foram criticar o coitado do homem que nem ordenado recebia.
    Pois é agora vai substitui-lo alguém com um ordenado de 3000 ou 4000 euros que sai do bolso de todos nós, custos da pureza.
    Os representantes dos municípios envolvidos nesta treta toda nunca disseram nada e vêm esses arautos da pureza lá do sul criticar o que por cá se faz, sem se preocuparem em perceber como é que o homem chegou ao posto.
    O lugar era dele por direito próprio mas a catarataswoman nem quis saber e toma lá pancada no mesquita, o riachinho nem disse nada para não comprometer o amigo zé de Vila Verde e depois apanhou a deixa, desse ícone da moda, e toma lá mesquita também.
    Estavam tão bem caladinhos...

    ResponderEliminar
  8. O barco começa a meter água e os "ratos" começam a fugir...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores