Autárquicas 2009: CDU (PCP + PEV)

| Partilhar
O Partido Comunista Português apresenta-se a votos ao fim de quatro anos em que voltou a fazer oposição sem representação no executivo municipal devido ao castigo dos eleitores pelo alinhamento com Mesquita Machado no mandato anterior (de 2001 a 2004).

Ainda não se conhece o rosto principal da candidatura, mas isso não será problema já que existem no partido vários elementos com capacidade para encabeçar uma candidatura de credibilidade. Carlos Almeida foi aquele cuja actividade política teve mais visibilidade ao longo deste mandato. Se a pouca idade do comunista bracarense pode ser vista como um handicap, a imagem de renovação poderia jogar a favor da CDU, sobretudo no duelo com os bloquistas. Rodrigues Dias é outra hipótese possível e representaria maturidade, competência e credibilidade, numa candidatura muito forte do PCP para recuperar o eleitorado perdido à esquerda.

Outra hipótese que tem sido aventada é a formação de uma coligação com o Bloco de Esquerda, certamente catalisadora de resultados eleitorais que garantiriam representação no executivo municipal.

Pontos Fortes
1. A conquista da Junta de Freguesia da Sé que, certamente, será reconquistada dá força aos comunistas em termos de eleitorado urbano.
2. A fidelidade do eleitorado comunista joga claramente a favor.
3. A apresentação de propostas concretas ao eleitorado é uma arma potente na captação de novos eleitores.

Pontos Fracos
1. A ausência do executivo municipal retirou muita visibilidade aos comunistas sobretudo nas questões autárquicas.
2. A imagem de um partido que representa a velha esquerda conservadora também não joga a favor do PCP.
3. A dificuldade em aceitar contributos de fora do partido é outro dos factores que não ajudam à conquista de novos eleitores.

12 comentários:

  1. Certamente estarás melhor informado do que eu quanto a isto, mas porque é que é certo que o PCP vai reconquistar a Sé?

    ResponderEliminar
  2. Há 3 votos nas autárquicas!

    Votar para a Assembleia de Freguesia não dá votos para a CMB ou AMB.

    ResponderEliminar
  3. Caro José Manuel Faria,

    Discordo. Há um efeito de voto por arrastamento que tem alguma expressão.

    Abraço,
    PM

    ResponderEliminar
  4. Gostaria de ver eslcarecidos alguns pontos:

    "A imagem de um partido que representa a velha esquerda conservadora também não joga a favor do PCP."

    O que significa isto? Ou será que a velha cassete contra os comunistas ainda está na moda?

    Se lutar contra um neo liberalismo que já mostrou que falhou em toda a linha é ser conservador, então o PCP é conservador.Mas exigie-se uma explicação da boca de quem acusa.

    " A ausência do executivo municipal retirou muita visibilidade aos comunistas sobretudo nas questões autárquicas."

    Bem, por essa perspectiva o PCP não teria perdido o vereador porque estava na câmara.

    O povo de Braga merece o que tem.
    Enquanto esteve na câmara municipal, o PCP renovou e dignificou a vida de milhares de bracarenses que viviam nos bairros sociais totalmente degradados.
    Talvez isso seja pouco para algumas pseudo elites que lá por irem ao teatro circo engalanados como parolos da província se julgam senhores da verdade.

    E muito havia para dizer.

    ResponderEliminar
  5. Também gostava que o Pedro nos explicasse esta premonição sobre a Sé?!

    ResponderEliminar
  6. Caro anónimo (18.33),
    Na minha opinião, a alternativa ao neoliberalismo preconizada pelo PCP não se constitui como uma mais valia, representando uma regresso a valores impensáveis na sociedade actual.
    Mais, nas questões sociais, o PCP não tem sabido assumir o papel de motor da necessária reflexão social para que se possa empreender a ansiada revolução de mentalidades.
    Estes são dos aspectos que afastam necessariamente alguns eleitores mesmo numas eleições locais.

    Caro João Marques,
    Essa é a convicção que construi tendo em conta os comentários que ouço da parte de alguns habitantes da Sé. Não passa de uma análise pessoal, obviamente discutível.
    Abraço,
    PM

    ResponderEliminar
  7. "Na minha opinião, a alternativa ao neoliberalismo preconizada pelo PCP não se constitui como uma mais valia, representando uma regresso a valores impensáveis na sociedade actual.
    Mais, nas questões sociais, o PCP não tem sabido assumir o papel de motor da necessária reflexão social para que se possa empreender a ansiada revolução de mentalidades.
    Estes são dos aspectos que afastam necessariamente alguns eleitores mesmo numas eleições locais."

    Tantas palavras para dizer nada.Limitou-se a andar às voltas e a dar as mesmas cartas.

    Explique lá quais são as tais políticas e não me venha com a teoria de que o PCP quer acabar com o Estado e criar um sociedade sem classes.Não se esqueça que o PCP foi um dos partidos que esteve na assembleia constituinte que fez a nossa Constituição.
    Mas venham de lá as críticas às tais políticas do PCP.Aquelas que são apresentadas na A.R. Enquanto não o fizer, as suas críticas não têm fundamento.

    ResponderEliminar
  8. «Se lutar contra um neo liberalismo que já mostrou que falhou em toda a linha é ser conservador, então o PCP é conservador.Mas exigie-se uma explicação da boca de quem acusa.»

    Mas isso não é monopólio do PCP. BE, PS, PSD e CDS lutam com igual afinco contra o neoliberalismo.

    ResponderEliminar
  9. Caro Pedro Morgado, compreendo perfeitamente essa ideia do voto por arrasto, os partidos/independentes tentam concorrer sempre aos 3 Órgãos.

    Registo contudo que nas autárquicas o eleitor mesmo o mais "inculto", treinado ou não em casa, distingue perfeitamente a escolha entre o presidente de Câmara e o da sua Junta de freguesia.

    Em Vizela há exemplos bem visíveis.
    O PS vence folgadamente para a câmara e perde por muitos para a junta, PSD ( ST.Adrião).

    A CDU julga-se o paradigma da melhor gestão autárquica em Portugal, o passado dá-lhe razão, hoje ( últimos 10 anos), é igual aos demais.

    ResponderEliminar
  10. "Mas isso não é monopólio do PCP. BE, PS, PSD e CDS lutam com igual afinco contra o neoliberalismo."

    Será que os vinte mil milhões de euros dados de bandeja à banca fazem parte dessa luta contra o neo liberalismo?

    O Psd e o Ps? Desde quando? Ou será que moramos em planetas diferentes?

    ResponderEliminar
  11. Dizem?
    Esquecem.
    Não dizem?
    Dissessem.

    Fazem?
    Fatal.
    Não fazem?
    Igual.

    Porquê
    Esperar?
    - Tudo é
    Sonhar

    FERNANDO PESSOA e tão actual!!!

    ResponderEliminar
  12. A CDU perdeu força ao sair do executivo, pese embora gerir um pelouro muito social e pouco "politico-politiqueiro".
    O exercicio do poder é necessário à CDU, mas isso é um problema insoluvel em 3/5 do país.
    Será que vão conseguir enterde-se com o BE?Ganhariam de certeza um lugar embora perdessem, eventualmente, na mera aritmética comparativamente ao passado.
    Mas será que o BE apoiaria Jorge Matos, apesar de tudo um clássico do PCP?É que o nº 1 da lista seria necessariamente do PCP, certo?Ou não?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores