Municípios Gerem Vale do Cávado

| Partilhar
Ponte do Porto
© centurion sky

A Comunidade Intermunicipal do Cávado, que agrega os municípios de Braga, Barcelos, Amares, Vila Verde, Terras de Bouro e Esposende, está formalmente constituída. Esta comunidade irá gerir 84 milhões de euros ao longo dos próximos anos.

Ao assumirem competências e recursos, as comunidades intermunicipais representam um avanço significativo relativamente ao pendor centralista que, historicamente, tem imperado em Portugal. Ainda assim, e com a regionalização em banho maria, a organização administrativa do país continua a ser uma verdadeira miscelânea.

A título de exemplo refira-se que os concelhos de Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso e Vila Nova de Famalicão, estando integrados na NUTS III do Vale do Ave, vão gerir os recursos intermunicipais em conjunto com o município Guimarães (e também Fafe e Vizela). Apesar disso, o hospital de referência daqueles três concelhos é o Hospital de S. Marcos, em Braga, e não o Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães.

4 comentários:

  1. "Esta é a forma dos municípios, em coesão territorial, ganharem escala de intervenção ou projectos de desenvolvimento regional", disse o governante.

    As CIAs servem para esconder a regionalização, mais uma estrutura que dizem captar milhões e fazer obra entre concelhos. Uma estrutura para criar empregos políticos, administrativos e "simples" funcionários, amigos dos políticos. Ninguém sabe dos vencimentos do executivo e afins.

    As CIAs e outras que tais tipo entidades regionais nortenhas para o turismo, servem para multiplicar e burocratizar o sistema que facilmente se resolveria com Regiões a sério e escrutinadas.

    É curioso que os obreiros destas entidades têm sempre na boca o conceito de região, regiões ou território regional, e depois...

    A Câmara de Viana criou um compasso de espera, e ainda bem. Vamos ver o que vai dar.

    Em Vizela o facto parece consumado, depois da publicação em Diário da República, pedem opinião há Assembleia Municipal e de seguida eleição de 5 membros para uma Assembleia intermunicipal. Imagine a tropa que estas CIAs terão.

    ResponderEliminar
  2. O lixo do Cávado vai ser tratado no Ave (P. Lanhoso), etc,etc.

    Tamdém gostava de saber se setenta e tal agrupamentos de centros de sáde fica mais barato que as sub-regiões distritais, mas assegura mais cinquenta e tal nomeações políticas. Topam?

    ResponderEliminar
  3. Caro José Manuel Faria

    O caso da camara de Viana é diferente. Teoricamente trata-se de uma questão de democracia ou falta dela dentro da CI. Na pratica trata-se de um desentendimento entre autarcas.

    ResponderEliminar
  4. De facto não se percebe porque é que a Póvoa de Lanhoso se interliga mais a Guimarães que a Braga...
    O Rio Ave é integrador?A divisão das NUT III é tão artificial como as NUT II...
    E Vieira do Minho, onde nasci, a um quilómetro do Rio Ave não tem uma maior ligação a Braga que a Guimarães?Eu até vivo em Braga...(não serve de argumento claro...).
    Bom, claro que não são subregiões naturais...E então Esposende e a sua ligação ao Cávado?Esposende merecia era estar ligada ao Rio Minho já que adora tanto Viana contra Braga...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores