Acontece no Minho [4]

| Partilhar
Troley Braga
© Museu da Imagem (envia recebida por e-mail)

Os Tróleis de Braga (1963-79)

[Sábado, 6 de Setembro, 21h. Velha-a-Branca, Braga]
«Numa época em que se questiona, cada vez mais, o uso massivo dos combustíveis fósseis, não só face à sua escassez mas, sobretudo, face aos maus desempenhos ambientais que revelam e aos seus custos que, inexoravelmente, continuam a aumentar, o moderno troleicarro tem vindo, progressivamente, a ser [re]implementado nos mais diversos locais por esse mundo fora – nomeadamente na Europa – , sendo amiúde preferido em detrimento de outras soluções que, sendo mais “tradicionais” são porém muitíssimo mais caras. Silencioso, limpo e, ademais, económico e fiável o moderno troleicarro é, efectivamente, um meio de transporte [para gente] inteligente: se não é o transporte do futuro é sem dúvida um transporte com muito futuro.»

Recital de Violino e Violoncelo

[Sábado, 6 de Setembro, 22h. Centro Cultural Vila Flor, Guimarães]
«Gerardo Ribeiro interpreta a famosa sonata A Kreutzer de Beethoven através da sua maestria e da sua enorme expressividade, acompanhado pela pianista Elsa Silva. Xavier Gagnepain junta-se a António Saiote e a Joan Lluna para nos oferecer duas pérolas da música de câmara desta formação – a enorme simplicidade da arte de Beethoven e a galanteria de Glinka.»

A colmeia humana entre Malthus e a Guerra das Estrelas
[Segunda, 8 de Setembro, 21h45m. Velha-a-Branca, Braga]
«A ideia é a de percorrer o já longo itinerário do pensamento científico ocidental que irmana a população e o território, através dessa disciplina científica que dá pelo nome cruzado de geodemografia (ou, demogeografia dependendo do ponto de vista) e que, curiosamente, tem recorrentemente sido vertida para opinião pública como um domínio de medos, perspectiva de catástrofes, senão, quantas vezes de antecipação de cenários mais ou menos apocalípticos.»

3 comentários:

  1. Pedro, a sessão do café scientifique Braga começa às 21h45 e não às 22h como indicas no post.

    ResponderEliminar
  2. Atingido que foi o "Pico do Petróleo", tal como previra o geólogo Norte Americano Hubert, resta perguntar aos senhores administradores da TUB, qual a estratégia da empresa para a próxima década de forma a que deixe de depender dos combustíveis fósseis?
    A longa emergência tal como nos descreve James Kunstler ou David Strahan, para não citar o saudoso Eurico da Fonseca, que nos longínquos anos oitenta já previra a catástrofe que se adivinha para as próximas décadas está prestes a acontecer.

    ResponderEliminar
  3. Construam-se túneis para resolver o problema do trânsito.
    Depois, novas variantes ligadas por novos túneis para resolver o problema... do trânsito.
    E depois, novos parques de estacionamento para resolver os problemas de trânsito e do estacionamento.
    Eis o fio condutor (!) das grandes cidades, eis o destino de Braga, cidade bimilenar: resolver os problemas de trânsito.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores