Quantos Votos Vale a Pobreza?

| Partilhar
«Dizia Mário Soares que se o PS não governar olhar para as questões sociais é o PC e o Bloco de Esquerda que vão ganhar com isso. Isto é, a preocupação de Soares, não é que os mais desfavorecidos tenham uma vida melhor, mas que o PS não perca votos no próximo acto eleitoral. Uma estranha motivação para se ter em conta quanto valem os pobres, apenas votos.» [Francisco de Assis]

10 comentários:

  1. Esse soares já morreu mas esqueceram-se de o avisar. Um personagem sinistro da nossa história e que muito prejudicou todos os portugueses. Um político profissional (no mau sentido da expressão, um vira casacas sem o menor crédito.

    ResponderEliminar
  2. O ROMANO dirá que Soares está louco!!! "Aumento da pobreza???isso é falso!!!vejam as minhas estatísticas fabulosas!"

    ResponderEliminar
  3. Mário Soares é como o vinho do porto, quanto mais velho melhor...

    Mas beneficia de não estar no poder, claro...Mas com tanto neoliberalismo à volta é de sofocar...

    MAIS ESTADO, MELHOR ESTADO, MENOS ASAE

    ResponderEliminar
  4. Será que algum Politico pode supôr a pobreza não decorre da sua actuação pós Abril de 1974? Salazar não deve ser exemplo em muitas coisas, mas reparem na crueldade do tempo...com ele saiu-se da FOME...os salários eram baixos, mas todos trabalhavam...não recordo haver terras abandonadas,edifícios maltratados por actos de vandalismo e saía para a Rua a qualquer hora sem receio.Apenas não podia falar mal do Regime...Hoje o País é apontado por atraso..como já então o era, hoje é referência por existirem cidadãos com FOME e por continuarmos atrasados.Estranhas pessoas estas, que apesar de muito instruídas e cultas, não conseguiram lutar contra o desemprego, a pobreza, a insegurança, a corrupção, a criminalidade...enfim não chega chegar e dizer viva a Liberdade, é preciso ter soluções para o povo e falar com ele, sobretudo fora das campanhas eleitorais.Não basta legislar muito, é preciso conhecer o País, o povo, os seus problemas, as causas para tanta desigualdade...

    ResponderEliminar
  5. "saiu-se da fome"???impressionante como esta gente quer branquear o passado!cura-te pá!
    tem vergonha!vives num tempo que já não volta. as prisões, a tortura, a guerra, o analfabetismo, a miséria!tem vergonha pá!

    ResponderEliminar
  6. Todos empregados na época do salazarismo?Não é verdade, claro, mas não nos podemos esquecer que, na época, 95% das mulheres portuguesas eram domésticas ( a economina era precária...), havendo para aí um terço da força de trabalho actual...

    Não havia fome?E o tempo da meia sardinha, como eu ouvia dizer?Quem não vivesse da agricultura como caseiro tinha que andar ao "jornal" como eu ouvia dizer em pequenino, rachando lenha, por exemplo.Uma absoluta miséria...

    MAIS ESTADO, MELHOR ESTADO, MENOS ASAE

    ResponderEliminar
  7. Viva os Arautos da liberdade.Devem ter ouvido falar do passado apenas em comicios.Agora devem ter conseguido taxos com um cartão no bolso...Poupem-me por favor.Que o passado foi mau ninguém dúvida, aliás o próprio comentário do anónimo é eloquente sobre isso, é preciso ler tudo.Agora não vivemos num País cor de rosa! Esqueçam isso e lembrem-se que caminhamos na cauda da Europa, vivemos noutro século, temos direitos e promessas que estão por cumprir.Preocupem-se por ter trabalho, saúde e segurança social, depois falem do passado, mas lendo sobre ele...OK

    ResponderEliminar
  8. Apesar da vida ter melhorado e da conquista da liberdade é inquestionável as condições de trabalho, a insegurança, instabilidade social, desemprego, todos os fenómenos sociais negativos aumentaram após o 25 de Abril.Negar a realidade é um erro lamentável de quem vive ou se escuda atrás dos partidos políticos.

    ResponderEliminar
  9. Tem vergonha pá...assim se definem os novos defensores dum liberalismo e lebertinagem que recusam opiniões dos outros. São os novos donos das verdades universais que nem respeitam as mais elementares regras civicas.Tem vergonha pá do que dizes e aprende a respeitar opiniões, pior se lês o que não está escrito e interpretas apenas com a cor do teu cartão.Pensa antes de dizer ou falar do que não sabes...Democracia e respeito pelas opiniões contrárias...

    ResponderEliminar
  10. o mais engraçado é que os defensores do tempo da outra senhora vêm para aqui apelar à liberdade de expressão.exactamente a mesma liberdade de expressão que os pides que eles idolatram proibiam.
    senhor pide, não tenho cartão e não sou um frustrado por um tempo que já não volta.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores