Objectivo 2020?

| Partilhar
Student's life
Fotografia © jsome1

O Governo anunciou que a ligação ferroviária de alta velocidade entre Lisboa e Madrid estará concluída em 2013, enquanto que a ligação entre Lisboa e o Porto será uma realidade em 2015. Sobre o troço entre Porto, Braga e Vigo nem uma palavra.

17 comentários:

  1. O Diário do Minho fez mais uma vez um bom trabalho jornalístico, no qual alguns blogueres vêem sempre intenções malévolas do além...

    ResponderEliminar
  2. Pois...mas o Norte pode aguardar, alás nem sequer deve ser prioridade.Lembrem-se que a linha electrificada e os Pendulares só recentemente chegaram a Braga.Também é verdade a cidade está bem servida de vias Rodoviárias...o TGV será uma aposta para o futuro e pode demorar porque não constitui prioridade no Norte.

    ResponderEliminar
  3. "Sobre o troço entre Porto, Braga e Vigo nem uma palavra."

    e porque não procurar um bocadinho antes de disparar?

    "A concessão Braga-Valença, da linha Porto-Vigo, com um custo estimado em 800 milhões de euros, irá a concurso no segundo semestre de 2009."
    http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=953104

    Bastaram-me 20 segundos no google

    ResponderEliminar
  4. Parabéns.Pesquisou encontrou e disse:" vamos ter TGV em BRAGA"...Diz-se Lisboa/Porto ficará em cerca de 100E a viagem será verdade? e qual será o preço a Norte? Passará na cidade ou desviará muito antes? Obrigará a muitas expropriações...teremos novamente tudo cheio de lama, terra e obras intermináveis, ou a actual via renovada terá aproveitamento? Alguém sabe responder?

    ResponderEliminar
  5. Sou de opinião Braga não precisa do TGV, é um luxo para meia dúzis de clientes.Temos Alfas e Boas vias Rodoviárias...é um tremendo disparate e o País devia ter outra opções.Gastar dinheiro em luxos com o povo a passar fome é ridículo, primeiro deviam solucionar as verdadeiras questões sociais.TGV para destruir casas de pobres...para expropriar por tuta e meia, para prejudicar cidadãos indefesos, perante traçados convenientes para uns quantos, enfim mais um triste espectáculo em previsão.Gastaram milhões numa linha nova, será que agora não serve para o TGV? Que raio de projectos foram feitos que ao fim de meia dúzia de Anos está ultrapassado? Não devia haver responsáveis por planeamentos que logo no curto prazo, são impróprios? Ou vão mesmo servir para o tal TGV?

    ResponderEliminar
  6. "Sou de opinião Braga não precisa do TGV"

    Alguém falou (mesmo) em "tgv" para Braga?
    Tudo quanto está escrito fala de uma linha de "Velocidade Elevada" que, no contexto português, se definiu como tendo as velocidades praticadas entre 160 e até 220/250 km/h com recurso a veículos pendulares.

    Ou seja, tudo quanto se tem falado da ligação Porto-Vigo dá conta apenas de uma linha "rápida" e não "ultra rápida" como a ligação desenhada para a ligação Lisboa-Madrid, sendo que esta terá um traçado/perfil apto a velocidades de 300 a 350 km/h com veículos não-pendulares. Ou seja, uma construção muito mais exigente ao não permitir curvas tão pronunciadas como aquelas de um traçado para 220/250 km/h.

    A olho nú, conseguem desenhar muitas linhas rectas entre o Porto e Vigo?
    Basta ver a A3.
    O Norte de Portugal não é o Alentejo.

    Acresce que, sendo rigoroso, tudo quanto se fala sobre "linhas de alta velocidade" não tem, necessariamente, uma relação com "tgv", que mais não é que o nome de um comboio construído por um construtor (Alstom), de origem francesa e que teve a "felicidade" de iniciar a saga da Alta Velocidade na Europa. Mas há outros fabricantes com comboios velozes a que não chamam, claro, "tgv".

    Depois surgem estas confusões do "tgv" aqui e acolá.... qual tgv??

    Falamos apenas de uma "rede ferroviária de elevadas prestações".
    Nuns sítios com prestações mais elevadas que noutros.

    E nesse "rede de elevadas prestações" poderão circular veículos de vários fabricantes; um deles até poderá ser fabricado pela Alstom e a que alguém poderá chamar "tgv" - Train à Grande Vitesse.

    Que, entretanto, até tem já um substituto mais moderno a que a Alstom chama de "AGV". "Automotora de Grande Velocidade", uma espécie de "comboio amarelo" mas mais rápido.

    - http://en.wikipedia.org/wiki/Automotrice_à_grande_vitesse

    Daí que Braga não tem "tgv" e poderá nunca vir a ter um "tgv".
    Poderá vir a ter uma "linha de elevadas prestações".
    Possivelmente servida pelos Pendulares, veículos de concepção FIAT FERROVIARIA capazes de atingir, no caso português, 220 km/h e dotados de pendulação activa.

    Ah, a Fiat Ferroviária foi comprada pela Alstom.

    Boas viagens,

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  7. Mesmo em alta velocidade ou média, afinal servirá ou não a actual via? O nome não importa, são os Politicos que mais falam em TGV a Norte, porém é evidente não ser essa a realidade nem o nome adequado.Onde ficará uma possível nova estação a servir Braga? Custos e preços de bilhetes e quem serão os potenciais clientes?Será que se justifica tanta publicidade à ligação a Vigo, parecendo até que nunca existiu!O Porto Braga ou Vigo a velocidades na ordem dos 160 ou 180 K/h julgo já seria óptimo.Enfim gastem lá dinheiro e depois digam-nos quais as derrapagens e o sucesso do investimento.Uma coisa parece clara este tipo de comboio é para gente de posses.

    ResponderEliminar
  8. A imagem mostra gente numa plataforma de embarque duma estação...coisa habitual no passado, mas cada vez mais rara em estações das redondezas das cidades.Edifícios abandonados, estações sem vigilância e onde ao anoitecer só alguns vandalos param...falta de limpeza ou asseio, parecem ser o ambiente actual na maioria das estações onde num passado recente havis movimento até horas avançadas do dia...neste aspecto tudo julgo mudou para pior, hoje são espaços mortos, sem vida, abandonados.E são muitos ao longo dos traçados Ferroviários.Raramente existem jardins com flores ou pessoal de serviço...logo aí reside a principal diferença, que por si só permite o vandalismo e insegurança...Será isto forma de progresso?Para onde caminhamos afinal?Temos milhares de desempregados, parte deles com subsdídios merecidos e no entanto não temos quem abra uma estação ao público, permitindo o uso das instalações e acesso a um WC!Criar emprego tem custos...manter o desemprego também.

    ResponderEliminar
  9. Uma nota e um comentário.Onde existiam atravessamentos Rodoviários, passagens de nível, foram construídas e bem, passagens inferiores, que salvo raras excepções, estão sujas e cheias de lixo...algumas mesmo danificadas.A quem compete agora a limpeza e manutenção de tais espaços? Julgava eu que nos acessos ás instalações Ferroviárias seria a Refer e nas restantes ás Autarquias, mas como tudo parece abandonado, continuo a pensar as obras foram feitas, mas sem defenir quem as conserva! Será assim? Até quando?

    ResponderEliminar
  10. Da maneira como sobem os preços do combustível não me parece má ideia construir linhas de comboio! E quanto mais depressa estiverem prontas melhor.

    Não me admiraria que, daqui a algum tempo, as estações que agora estão vazias comecem a ser bem mais concorridas.

    ResponderEliminar
  11. Algumas notas!

    - "Mesmo em alta velocidade ou média, afinal servirá ou não a actual via?"
    O que está publicado in www.rave.pt diz que, numa primeira fase, Porto-Braga utilizará o actual canal até perto de Braga (desconfio que até ao alto de Mazagão). Numa fase posterior, Porto-Braga terá um canal novo possivelmente passando pelo aeroportro FSC e, prevêm alguns, ligando Campanhã ao aeroporto pela actual Linha de Leixões, o caminho mais curto e já existe quase na totalidade.

    - "Uma coisa parece clara este tipo de comboio é para gente de posses."
    Uma coisa me parece clara: andar na estrada hoje é para gente de posses. E o facto de a actual ligação "Regional" entre Vigo e Santiago de Compostela (uns 80km) custar à volta de 8 EUR não tem sido impedimento ao constante esgotamento de lugares nos novos comboios NEXIOS da RENFE, todos com lugar marcado. Como é que os galegos (pobretanas) conseguem encher comboios regionais? Uns porreiraços
    ver http://www.ciao.es/Galicia_trenes_regionales_RENFE__Opinion_1047698

    - "A imagem mostra gente numa plataforma de embarque duma estação...coisa habitual no passado, mas cada vez mais rara em estações das redondezas das cidades."

    Coisa cada vez mais frequente, até nas estatsíticas. E BRAGA é um muito bom exemplo de exponencial recuperação de tráfego de passageiros. Até a meio da tarde chegam comboios cheios a Braga. Já parece uma praça de portagem.

    - "E são muitos ao longo dos traçados Ferroviários"

    No Minho em particular, as estações até têm a vantagem de serem bastante centrais, ainda mais que as AE's. Veja-se a Trofa, Famalicão, Nine, Braga, Barcelos, Barroselas, Viana, Âncora-Praia, Caminha, Cerveira, Valença, Monção. Ou seja, todas elas.
    O Minho não é o Alentejo.

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  12. "Diz-se Lisboa/Porto ficará em cerca de 100E a viagem será verdade? e qual será o preço a Norte?"

    no link da notícia inicial:

    "Cem euros será a tarifa de referência de Lisboa-Madrid em TGV, 40 euros a de Lisboa-Porto"

    Porto-Vigo não diz

    ResponderEliminar
  13. e para lançar mais uma achas para a fogueira: a nova linha Braga - Valença, terá também estação na vila de Ponte de Lima. O ministro Mário Lino garantiu ao nosso amigo Daniel Campelo uma estação no Vale do Lima....

    ResponderEliminar
  14. Nem sei o que diga! TGV, Alta Velocidade, boas ligações rodoviárias...no mesmo país em que eu moro?!
    Eu só sei que entre Viana do Castelo e Braga não há autocarros expressos, nem horários comboios em condições (sempre duas horas de viagem ou mais)! Entre o Porto e Viana ou mesmo Valença as ligações são escassas! Só dá para quem anda a passear e não a trabalhar! Entre Braga e Esposende, por exemplo, autocarros frequentes... só com o Verão! Por favor! Criem redes de transportes públicos realistas e com condições e depois venham.me falar do resto!

    ResponderEliminar
  15. caro anonimo das 23:33

    embora assine por baixo quando diz que as ligações viana - porto/braga são algo deficitarias e com horarios desajustados, é possivel ir e vir de viana para estas duas cidades todos os dias para ir trabalhar (isto com um horario fixo e mais ou menos normal).

    mas para valença, o comboio é muito compettitivo. viana - valença, 45 minutos, 3 euros, maxima segurança, não se faz de carro.

    Podemos levantar outras questões, e penso que se enquandram neste blog:

    - Viana Valença (50 km): 3 euros
    - braga/guimaraes - porto (aprox 50 km): 2 euros e uns centimos.

    ResponderEliminar
  16. Na alta velocidade para Vigo eu vejo no que a Braga diz respeito:

    Reforço da sua centralidade como maior cidade da sub-região Minho e consequentemente mais coesão territorial/social e menos portodependência.

    Possibilidade de colocar a custos competitivos a produção industrial do Vale do Cávado/Ave no porto de Vigo.

    Reforço do "tramo" Santiago - Braga do eixo Santiago - Fátima (Turismo Religioso).

    Legitimidade para exigir uma plataforma logística na proximidade da estação a construir.

    Preferindo que o dinheiro se gaste com os pobrezinhos pois o Governo fá-lo-à em Setubal, Alcochete, Barreiro, Montijo, Alverca...e depois lá vem a ladainha do costume:
    E o Norte senhores, tão deprimido e tão abandonado.

    ResponderEliminar
  17. Sou de Guimarães, e acho que devem continuar a esburacar braga como o têm feito até agora.
    Se eu tiver de viajar de tgv é só fazer 16 km.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores