Por Quem os Sinos Dobram? (II)

| Partilhar
O que realmente me choca é que amanhã o comunicado esteja acriticamente transcrito nas páginas dos jornais. Sem contraditório. Sem qualquer questionamento da legitimidade da difusão de um documento daquele teor através dos meios oficiais da Câmara. Sem qualquer onda de contestação por parte da sociedade civil bracarense. Sem qualquer voz de descontentamento por parte das chamadas elites pensantes.

26 comentários:

  1. Isto faz lembrar, amargamente, o SPN (Sistema de Propaganda Nacional) usado por um senhor de seu nome Salazar...

    ResponderEliminar
  2. claro... os resultados da bola são a miséria que são e então como a história dos árbitos já não pega, toca a deitar abaixo o patrocionador da equipa: a câmara municipal.

    conheço pouco de braga, mas estou seguro que a mesquinhez deste site não reflecte a realidade dos seus habitantes.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Senhores... é nessa forma de estar que a politica se esvazia... atira-se coisas como de afilhados, por coincidencias de nome... e atira-se com inuteis que fez de Braga, das freguesias à urbe, a 3ª maior cidade do pais...

    Se tem de falar fale de factos, não de suposições e boatos... isso sim é nojento...

    ResponderEliminar
  5. Aquilo em que se tornou este blog premiado!
    E preparem-se, que quanto mais nos aproximarmos de 2009, mais baixo será o nível e o descaramento crescente.
    As avenidas de Braga serão sempre dos bracarenses!

    ResponderEliminar
  6. Porque será que o sr Pedro Morgado não aceita que a CMB exerça o direito do contraditório?
    Que visão limitada de democracia é essa, em que a resposta a falsas afirmações relativas à gestão municipal, tenha de surgir pela voz deste ou daquele partido?!
    Os partidos não são donos das instituições (pelos vistos de alguns blogs são).

    ResponderEliminar
  7. Mas que visão distorcida de democracia é essa que só dá voz á oposição? "Desonroso para a democracia" é o comportamento que está a revelar com tão raivoso post. Afinal a democracia só serve para pôr em causa os que governam? No conceito que me foi transmitido a democracia não era uma via de sentido único como os senhores sociais democratas (??????) estão a querer fazer passar.
    Que eu saiba é tão legítimo que a CMB aponte o dedo à oposição como o contrário.
    Porque não levanta também a voz contra a maledicência e termos insultuosos insistentemente usados pelo séquito do Sr. Ricardo Rio para definir a actual gestão da CMB e seus colaboradores?
    Talvez porque já nos habituaram a esse nível de intervenções...
    E, já agora, o que se passou com a sua(pelos vistos fugaz e ténue) imparcialidade? Começou a pagar as quotas ao PSD ou foi o PSD que lhe começou a pagar a si?

    ResponderEliminar
  8. A Câmara Municipal – como todas as instituições e cidadãos – tem direito ao contraditório, algo que até está legalmente estipulado. Usou-o e fez bem. Não é isso que está em causa. A forma como o fez é que me parece muito discutível.

    Pelo que é me dado perceber neste comunicado estilo “exercício de escrita criativa”, a Câmara Municipal de Braga quis negar a ideia de que está «de costas voltadas para o conhecimento científico que é produzido nas diversas esferas de investigação» locais, apresentando alguns exemplos que provam a ligação às universidades. E, resumidamente, quis dizer que a iniciativa da oposição foi um fracasso.

    Só que a edilidade perde a razão que eventualmente poderia ter – ou não – quando entra em considerações que são claramente insultuosas para os académicos que marcaram presença nessa iniciativa e por extensão para as instituições que representaram.

    Esta não é uma postura institucional, podendo, em última análise, afectar o relacionamento do município com os estabelecimentos de ensino superior, com prejuízo para o desenvolvimento da cidade. O tom politiqueiro é totalmente descabido.

    Contudo, acho curioso que, nestas situações, se opte quase sempre por bater no mensageiro.

    Se é muito pertinente debater as estratégias de comunicação da Câmara, parece-me absolutamente irrelevante e pouco honesto que se tente argumentar com a vida privada de quem o assina.

    Também é curioso que se compare um comunicado oficial e um post de um blog, como se as responsabilidades e exigências fossem iguais. É sintomático que se queira fazer desviar o centro das atenções do comunicado e das suas implicações para o escrutínio da actuação do blogger...

    ResponderEliminar
  9. as manifestações de desagrado relativamente ao autor do blogue são curiosas num momento em que escreve um texto repleto de verdades. Como li algures, Alberto João Jardim não faz muito diferente disto...

    ResponderEliminar
  10. Braga é um caso perdido.....já desisiti de Braga há algum tempo.

    A réstia de esperança são pessoas que ainda vão ficando inconformadas com a vergonha que se vai passando na nossa cidade....Pena é que tal como eu, muitos já desistiram...

    ResponderEliminar
  11. A Verdade é como o azeite que vem sempre ao de cima!

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  13. «…"Autarca lambe-botas do Sócrates" e do seu papagaio de serviço, via Canal Informativo da Câmara Municipal de Braga.»

    Se o comunicado emitido pela CMB é insultuoso, como definiríamos este simples excerto de um texto da autoria do Sr. Ricardo Rio?
    Contudo nada de novo, vindo de uma oposição que há muito tempo elegeu a maledicência, o insulto, a crítica barata e a mentira como cavalo de batalha para a luta pelo poder.

    Curioso é o facto de aqueles que tanto se indignam com um comunicado mais corrusivo da CMB não o fazerem com o discurso que o Sr. Rio e seu séquito vem a cultivar há anos...

    ResponderEliminar
  14. Caro anónimo,

    as coisas não são tanto assim. A indignação existe, mas a maior indignação não é aquela que por tudo e por nada já serve de entretenimento para os adeptos dos blogs. A verdadeira indignação é a que já mantém o PSD e, mais concretamente, um político do nível do Ricardo Rio na oposição há anos e que se prepara para manter enquanto não houver alternativas à altura da actual gestão do Município.
    É óbvio que a actuação de Mesquita Machado não tem sido perfeita. Nenhuma o é. Há sempre formas de governação diferentes, melhores ou piores, cabe aos eleitores julgá-las. Mas, enquanto a oposição se fizer nos moldes que se lhe conhecem não vislumbro um panorama melhor do que aquele que tanto criticam.

    ResponderEliminar
  15. O comunicado da Câmara Municipal não cola, nem com Super Cola 3, pelo menos para quem tem acompanhado a política camarária ao longo destes anos, e em especial o seu relacionamento com a universidade. Algumas das colaborações foram arrancadas a ferros. Lembram-se do imbróglio da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva? E a colaboração incómoda para a Câmara com o departamento de arqueologia? Bem, poderia referir, outras situações de "bom relacionamento" e de "aproveitamento" da massa critica por parte da Câmara Municipal mas...enfim..

    Quanto ao PSD, não me parece que esteja na sua génese a sobreposição do interesse público sobre os interesses privados, ou houve uma mudança ideológica?!

    Claro que, o PSD ainda funciona razoavelmente dentro de um contexto de contra poder, tendo ainda a "sorte" de ter na gestão da Câmara uma gestão parola e medíocre.

    Entre uns e outros, venha o diabo e escolha!

    Abração!

    ResponderEliminar
  16. Isto está bonito! Estamos a descer ao nível do Alberto João, para gáudio dos espanhóis: http://cafetoural.blogspot.com/2008/04/o-putativo-o-papagaio-o-lambe-botas-e.html

    ResponderEliminar
  17. Quarta-feira, 16 de Abril de 2008
    O Putativo, o Papagaio, o Lambe-Botas e a Dor-de-Corno

    Cá por estas bandas, isto tem andado um pouco parado, por falta de matéria. Em Guimarães anda tudo muito certinho, e não fora o Presidente da Junta de Sande, o Clemente, a revelar-nos que na sua freguesia há anciãos com memória de mastodonte, capazes de recordações que vão, pelo menos, até ao tempo dos castros, e isto andaria com absoluta falta de novidades e de sal.
    Já aquela terra onde mora o senhor arcebispo, que fica para lá da Morreira, anda com outro salero. Ali, a política é um combate excitante, que se trava com grande elevação e uma certa inovação no uso da língua, mesmo antes da entrada em vigor do famigerado acordo ortográfico.

    Aqui há dias, a oposição ao redil mesquiteiro, acusava o Município de estar “de costas voltadas para o conhecimento científico que é produzido nas diversas esferas de investigação” das “Universidades de B#*$*”.

    A resposta veio em forma de comunicado do Gabinete da Presidência do Eng.º Mesquita, assinado por Mesquita, adj., profundamente inovador e criativo ao nível da linguagem da comunicação institucional, em que criticava o “pretenso recandidato do "partido-de-luís-filipe-menezes"”, a quem chama de “putativo”, palavra que, como todos sabemos, costuma usar-se quando se quer atirar um mimo a alguém através da interposta pessoa da senhora sua mãe, sem se usar expressão mais abreviada, o qual pretenderia mostrar “que, se e quando chegar ao poder, líderes académicos e dirigentes políticos não passarão um dia que seja sem que consertem o futuro do concelho ao sabor do mesmo prato e do mesmo copo e ao som de um trompete afinado pelo mesmo diapasão”. Porque, como ninguém poderá ignorar, “o Município de B#*$* sempre se assumiu e foi assumido como parceiro privilegiado das várias instâncias universitárias bracarenses, participando activamente nos projectos que desenvolvem”. (Claro que sim, ninguém duvida: basta recordar, por exemplo, o que aconteceu com a intentada candidatura do Minho a Região Europeia da Cultura).


    A este comunicado respondeu o Jiminy Cricket da terra braguesa, que se revolta até ao nojo e atira que o comunicado camarário é “inacreditável para quem lê, é infame para a terra e é desonroso para a democracia”, classificando-o ainda como “um documento cujo conteúdo não vai além da política de sarjeta, servida num estilo trauliteiro, soez e brejeiro”, uma evidência da sua prévia constatação de que, por ali, a política “é raivosa, bafienta e pérfida”.

    O visado pelos comentários subtis, delicados e graciosos do comunicado autárquico, o putativo, sai então a terreiro, com uma réplica à altura da elevação da discussão, denunciar, “a soberba oca e os insultos desbocados que tive o privilégio de receber do "Autarca lambe-botas do Sócrates" e do seu papagaio de serviço”.

    Até aqui, tudo nos conformes. Linguagem límpida, pensamentos cristalinos, conversa asseada. O problema foi quando um leitor resolveu deixar no blog do putativo um comentário enigmático, que rezava assim:

    “Eu acho que é uma grandessíssima "DOR DE CORNO"!”

    Aí, o putativo perdeu o pé, e provavelmente o tino, se não a razão, e descambou por completo, quando ia tão bem!, dando-lhe para se encher de pruridos e atirar uma advertência severa ao comentarista:

    “Apenas deixei passar esse excesso de linguagem porque está ao nível do comunicado. Mas tente evitar esse tipo de expressões.”

    Porque, como todos sabem, os papagaios, especialmente os papagaios dos lambe-botas, não têm cornos.
    Deixado por Honoré de Balazar

    ResponderEliminar
  18. Andava o "Avenida Central" pelas ruas da amargura, sem boas novas do Sr. Adjunto da Câmara Municipal de Braga para despertar os ânimos dos tão opiniosos comentadores bracarenses, quando de repente surge um comunicado.

    Mas não era um comunicado qualquer, era O COMUNICADO -
    aquele que, tenho a certeza, a julgar pelos comentários tão apaixonados, fez saltar lágrimas de raiva e indignação a uns quantos cibernautas e, também fez, por outro lado, pular de alegria o Sr. Pedro Morgado, que já há muito não via tão acesa controvérsia no seu blog.

    Ora,vai daí, toca a "saltar em cima" d'O COMUNICADO e do seu autor como se de verdadeiros Anti-Cristos se tratassem.

    Mas em todo este contexto há algo que não encaixa:
    porquê tanta pretensa indignação à volta de um comunicado, perdão, d'O COMUNICADO, que como conteúdo tem a refutação de acusações e inverdades pública e oficialmente divulgadas pela oposição relativamente à actuação da Câmara Municipal?
    Porquê tanto repúdio quanto ao tom em que O COMUNICADO foi feito se lá não está contido qualquer insulto aos visados (a não ser que mentes mais formatadas assim o queiram ver)e, em comparação com o tom discursivo do actual PSD Braga,(já para não falar dos posts e comentários por aí espalhados, que por não serem oficiais podem insultar quem bem lhes apetece) pode até ser considerado elegante e pacífico?

    A moral da história parece-me óbvia: só leva pontapés quem vai à frente.

    ResponderEliminar
  19. Afinal, nada de novo.
    Tal como a comunicação social a nível nacional serve de propaganda ao governo PS.
    A crise é séria e as eleições aproximam-se: há que tratar de convencer o povo que não há melhor do que isto, mesmo que o FMI e o BM revejam em baixa sucessivamente o optimismo utópico do governo.

    ResponderEliminar
  20. Eu que sou-do-contra já tinha reparado que o autor deste blog ínflamdo nas suas convicções. Porém quando defendemos ideias dessa forma, roçamos por vezes o fanatismo. Já conhecia o fanatismo anti-religioso do Pedro Morgado, agora fiquei a conhecer que está engajado a Ricardo Rio opositor à governação da Câmara de Braga. Aliás se o RR diz mata-se no Braga 2009, o Pedro diz Esfola-se no Avenida. Não sabia desta coligação, tinha o Avenida Central como um espaço independente. Agora fiquei a saber... e não gostei.

    ResponderEliminar
  21. Eu que sou-do-contra já tinha reparado que o autor deste blog ínflamdo nas suas convicções. Porém quando defendemos ideias dessa forma, roçamos por vezes o fanatismo. Já conhecia o fanatismo anti-religioso do Pedro Morgado, agora fiquei a conhecer que está engajado a Ricardo Rio opositor à governação da Câmara de Braga. Aliás se o RR diz mata-se no Braga 2009, o Pedro diz Esfola-se no Avenida. Não sabia desta coligação, tinha o Avenida Central como um espaço independente. Agora fiquei a saber... e não gostei.

    ResponderEliminar
  22. Permitam-me que discorde de muitas das análises aqui postadas. O único responsável político pelo comunicado é o senhor Presidente da Câmara. O Gabinete da Presidência cumpre ordens e, diga-se de passagem, que se a encomenda foi a que se adivinha, o trabalho foi exemplarmente executado.

    Mas a Câmara não tem direito a passar a sua opinião e a fazer o contraditório? Obviamente que sim. Mas tem também a obrigação de manter o debate político num nível aceitável.

    Caro sou-do-contra,
    Anda enganado. Veja as horas dos posts.

    ResponderEliminar
  23. Já viram como é fácil criticar o autor de um blog quando se assina a crítica com um alegre "anónimo"?

    ResponderEliminar
  24. Pois, mas emanuel também pode ser qualquer um...

    ResponderEliminar
  25. Em vez de emanuel devia até escrever deus-connosco... assim já se sabia quem era. eu cá sou o pinto da costa.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores