Na Centésima Página, em Braga

| Partilhar


Hoje, 9 de Abril, às 18.00
Uma iniciativa da Associação de Estudantes da Escola Secundária Alberto Sampaio

8 comentários:

  1. O tema ou temas são apaixonantes.Urge aprofundar todos os pontos frágeis numa sociedade demasiado permissiva e sem soluç~es para os problemas da actualidade.Não chega apresentar textos, argumentos, filosofias, quando o problema de fundo está por analisar.Quem pode comprar um livro e qual a opção?Que tipo de leituras? Porque são vendidos em maioria os periódicos desportivos? Quem pode estudar e até que nível? Que educação temos hoje na família?Que traumas sociais existem para que os jovens não perocurem o livro ou as bibliotecas?

    ResponderEliminar
  2. O AUTISMO EXISTE!

    "O Autismo é definido como “uma desordem neuro-desenvolvimental caracterizada pelo enfraquecimento nas relações sociais, linguagem, e pela presença de um comportamento repetitivo e estereotipado."

    A cidade de Braga precisa de mais iniciativas que abordem as diversas temáticas da diferença. São precisos espectáculos, teatro, desporto, cultura, colóquios e outros investimentos nas pessoas diferentes e suas famílias. É preciso informar a sociedade em geral: palestras, idas às escolas, formação, empresas - emprego protegido, etc. É necessário pôr em marcha o plano de eliminação das barreiras arquitectónicas na cidade.

    Saudações e um sorriso

    ResponderEliminar
  3. Um tema daqueles que permanece desafio entre nós.Educação, cultura, ócio, procura do conhecimento etc,etc.No tempo próprio, quando o próprio Governo se interroga sobre a violência nas escolas e mesmo na Universidade se notam indícios preocupantes de reprovações,perseguições,excesso de zêlo, ou simplesmente abuso de poder por parte de docentes que tardam em entender o que é ensinar e transmitir conhecimentos para "ajudar" alunos a obter bons resultados.Perante isto só nos resta aguardar os jovens tenham sorte com os Professores que encontrem ao longo da vida, os pais desde de cêdo incentivem os jovens para a cultura e o Governo actue no sentido de pôr fim ao estado caótico do ensino, mesmo a nível Superior.

    ResponderEliminar
  4. Autismo existe? Por todo o lado, a própria imprensa tarda em "falar" sobre acontecimentos como os narrados por um periódico escolar esta semana na Univ. do Minho.Porquê meus senhores? Quando em causa estão poderes...sejam eles quais forem, tudo é diferente até no tratamento das questões, por isso tudo vai continuar na mesma enquanto o mêdo for superior à força da razão.

    ResponderEliminar
  5. Não não quero falar.Custa-me mas, tal como no passado antes de 1974, sou hoje obrigado a fazer algo que sempre critiquei. Esconder-me atrás dum Blog, deixar de gritar pela justiça e atacar os corruptos e o sistema.Com mágoa mas sabendo não ter alternativas, continuo a assistir a prepotência na Universidade, compadrio, mesquinhez, perseguições de forma calculista, avaliações ridículas por todo o lado, favorecimentos, empregos por compadrio...não recordo nos meus quase 70 Anos de situações tão monstruosas.Alguns são novos, mas depressa aprenderam a máxima, junta-te a eles e serás Bom.Assim vai o País e eu quase a despedir-me deste paraíso, pergunto será assim no além?Que senas ridículas de bajulismo, de serventia se presenciam todos os dias em quase todos os sectores activos, com relevância para o ensino! Passem bem e resistam se puderem, eu já o fiz no passado e resta-me a consciência do dever cumprido, mas neste momento pergunto quantos têm consciência e conseguem enfrentar o sistema? Esse mesmo que já é um enorme monstro que tudo e todos devora.

    ResponderEliminar
  6. Tanto amor só pode dar em casamento.Venham de lá comentários construtivos, ideias para nos pôr a pensar e não atuardas sem nexo e pouco objectivas. Educação, cultura, ensino, segurança social, desemprego, livros ou revistas, imprensa cor de rosa ou cinzenta, mas com objectividade e sem idolatria por nada nem ninguém.Passem bem e falem com consistência...

    ResponderEliminar
  7. A imprensa tem um papel importante quando informa, crítica, participa ou divulga acontecimentos.Ninguém lhe pede tome posições ou comente com pouca objectividade, mas exige-se esteja atente ao que se passa à sua volta.Vai mal o País quando tal não sucede ou o silêncio pactue com o sistema, seja ele qual fôr.Em Democracia ouvir deve merecer alguma atenção...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores