Portagens Contestadas (II)

| Partilhar
«No caso do IC36, que é uma variante à cidade de Leiria, era importante que a população de Leiria estivesse isenta, pois irá utilizá-lo para o seu dia-a-dia de trabalho. Não é justo que zonas urbanas como Leiria sejam prejudicadas em termos de utilização das suas acessibilidades face ao que acontece nas grandes metrópoles do país.»

Estou incrédulo com as últimas declarações do Ministro das Obras Públicas, Mário Lino. Relembro que as populações de Braga e de Guimarães, embora de formas distintas, pagam as suas circulares. Em Guimarães, o acesso à circular é integralmente portajado. Em Braga, a circular é paga pelos utilizadores da A3 e da A11. Haja decoro, senhor Ministro.

2 comentários:

  1. A quando da inauguração da A. E. Braga/Apúlia sugerimos que fosse feita uma Acção Popular Judicial.

    ResponderEliminar
  2. será que existe alguma palavra válida no que esse sr mário lino diz? Jamais!
    não só é injusta a portagem Braga-Guimarães, como o são aquelas que querem introduzir em volta do Porto, prejudicando toda a região Norte e não apenas a cidade do Porto.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores