Fala a Voz da Experiência

| Partilhar
Bispos temem fim do casamento

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Mas que grande título.
    Toda agente sabe que padre não tem família e consequentemente filhos apesar de na sua família irremediavelmente aparecerem bastantes sobrinhos. E as "ajudantas" (adoro este nome) do padre também nunca percebi porque redsidem lá em casa!!!

    em termos de piada conheci um padre que dizia:
    "Eu a minha ajudanta, ela cozinha muito bem. eu peço-lhe coxinha e acabo sempre por comer o pito todo"

    ResponderEliminar
  3. Se passarem a ser permitidos os casamentos a todos os padres... aposto que deixa de ser problema!!!

    ResponderEliminar
  4. "Pré-ocupações" à parte... Será que se vai dar o fim do casamento? Antes de se tirar conclusões, para mim, precipitadas, porque não fazer-se um estudo à séria sobre toda esta temática? Faz-me confusão o rótulo de pessoas.

    Agora, também devo dizer que a experiência pode não passar pela vivência pessoal, mas pela transmitida. Mesmo que um ou outro tenha "ajudantas" não significa que todos as tenham. O celibato ou a castidade não é uma mera condição de acesso, é uma realidade por muitos pensada, ponderada, reflectida e decidida... Não é uma questão de "não poder", mas de "não querer"!

    Voltando ao tema central, de facto, nós, Igreja, temos de começar a escutar a fundo as pessoas, independentemente do que são ou deixam de ser, antes de formular "pré-ocupações"...

    ResponderEliminar
  5. É uma questão difícil mas que a igreja teima em resolver, enquanto a igreja não resolver esse problema mais falta de padres vai haver, e assim perca de influência por parte da igreja.

    Visitem o meu blog:
    http//wwwbragablog.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. perguntem ao cónego o que ele pensa sobre este assunto.....

    ResponderEliminar
  8. Que_mania_comentar_sem_ler6 de outubro de 2007 às 10:58

    Não percebo o que tem a notícia a ver com o teor do título e mesmo de alguns comentários aqui expressos! Significa isso que só os políticos casados poderão legislar sobre "casamento e família"?
    "Ajudantas"? Celibato?
    Ao menos leiam a notícia, caraças... e verão que o problema não está colocado "do ponto de vista dos padres"!
    Se o ridículo fizesse feridas, andava muita gente cheia de eosina!...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores