Uma Espécie de Ciclovia

| Partilhar
Ciclovia de Braga
© AC

Na véspera das últimas eleições autárquicas, Mesquita Machado mandou construir uma espécie de ciclovia na cidade de Braga. O investimento tinha retorno garantido: 1) era barato; 2) estava na moda; 3) seria bem visto pela maioria dos cidadãos desinformados; 4) o inegável oportunismo político da medida não custaria votos; 5) podia inscrever-se no caderno das promessas cumpridas.

A obra sempre me deixou imensas dúvidas. A Avenida João II foi transformada num autêntico aborto urbanístico e viário. Os carros mal cabem nas apertadas vias que lhe foram destinadas, os passeios não albergam com conforto duas pessoas lado a lado nem têm uma única sombra e a ciclovia é uma anedota. Dado o aperto geral, não admira que, repetidas vezes, os carros invadam os passeios, as bicicletas circulem na estrada e os peões caminhem perigosamente na ciclovia. Como tal, agora que as eleições ainda estão longe, seria altamente positivo que a autarquia bracarense emendasse o erro, devolvendo largura aceitável às faixas rodoviárias, alargando os passeios pedonais e colocando árvores ao longo da avenida.

Braga precisa de uma ciclovia a sério. E, se é certo que nestas matérias fica sempre bem citar os exemplos do Norte da Europa, a verdade é que o exemplo está aqui bem perto: a Câmara de Guimarães prepara-se para estender a ciclovia até ao Parque da Cidade. E Braga?

19 comentários:

  1. Err... sim, é fachada e um bocado feioso... mas a largura da estrada é perfeitamente suficiente... é mais apertado do que antes, isso é verdade, mas nunca tive problemas nenhuns com isso... e o carro que conduzo é bem mais largo do que a média.

    Nessa via, na minha opinião, o problema são as rotundas ovais... e as "passadeiras" para peões e bicicletas que existem nessas rotundas.

    ResponderEliminar
  2. O pior de tudo é que ele disse que ia fazer a ciclovia por pressão de algumas pessoas e para calar alguns (defensores da ciclovia) e não por vontade própria ou porque estivesse concencido dos seus benefícios. Julgo que é penoso para ele passar lá e ver os milhares de pessoas que por lá andam. Por esses deveria emendar os erros cometidos na sua construção.

    ResponderEliminar
  3. Braga precisaria de outro presidente da câmara.
    Sendo o presidente da câmara eleito pelos cidadãos de Braga, Braga precisaria, em boa verdade, de outra gente.

    ResponderEliminar
  4. concordando que a ciclo via podia ser melhor, não acho k seja assim tao má. exemplo disso mesmo são as centenas d pessoas k as utilizam diariamente seja durente o dia, e principalmente a noite. em relação a estrada nunca vi nenhum carro abortar uma ultrapassagem pq n cabia lado a lado com outro...

    ResponderEliminar
  5. essa ciclovia é realmente um aborto. eu nem sei se aquilo pode ter o nome de ciclovia. essa via a que fazes referência é apenas um conjunto de pequenos troços para bicicletas separados por algumas rotundas, onde estes veículos não têm prioridade e onde a sua circulação se torna perigosa...

    já agora poderiam acrescentar-lhe alguns centímetros de largura???

    ResponderEliminar
  6. Esta ciclovia é um insulto à inteligência das pessoas informadas mas como a grande maioria dos bracarenses é ignorante e não conhece o mundo, serve perfeitamente. Alguns até estão aqui a defender este absurdo a que tentaram chamar ciclovia.

    Mantenho a minha opinião o mal de Braga está nos bracarenses - regra geral um povo ignorante e acomodado. O rapaz que está a fazer estas atrociades na câmara há 30 anos, está lá, porque os bracarenses votam nele.

    Por isso, para quem se destina, esta ciclovia está perfeita. "para quem é, bacalhau basta"

    ResponderEliminar
  7. Ao primeiro anónimo... sim.. são centenas de pessoas que por lá passam todos os dias... "A Pé!", o que deita por terra toda a definição de "ciclo-via" portanto.. uma via para bicicletas ;)

    Pedro.. a ciclovia de Guimarães já chega ao Parque da Cidade :) eles querem é prolonga-la até à cidade desportiva perto das novas piscinas/multiusos...(e vai ser um mimo:)

    Desde que me lembro de andar de bicicleta que percorro a cidade de Guimarães pelos passeios de peões (com alguns insultos pelo meio)... assim já vai ser mais agradável...

    Em Braga tb costumo andar... nunca pela ciclovia, experimentei 1 ou 2 vezes... e só a trepidação do piso dá-me ""Gómitos"" ;)
    1 abraço...

    ResponderEliminar
  8. A ciclovia de esposende, por exemplo.
    É o que dá fazer obras em cima do joelho , para ganhar uns votinhos...
    Não se esqueçam que nas últimas autárquicas Ricardo Rio perdeu para Mesquita por cerca de 5mil(escassos) votos.
    Mas...Também não se esqueçam que essa diferença mais do que provavelmente já foi ultrapassada

    ResponderEliminar
  9. Aquilo ciclovia!? Deixa-me rir. Ciclovia, ciclovia era ligar a Universidade->Bom Jesus->Sameiro->Falperra->Picoto ou ainda desde a Pousa até Parada de Tibães, a par do rio Cávado, e depois até ao Mosteiro de Tibães. Agora aquilo hahahahaaaa....

    ResponderEliminar
  10. Acima queria dizer Pousada e não Pousa. :)

    ResponderEliminar
  11. mas Pousa também existe... :)

    ResponderEliminar
  12. Concordo plenamente com César Gomes, isso sim seria algo digno da denominação "ciclovia", Aquela "coisa verde" na avenida João II é algo inominavel.
    Caro Pedro Morgado, permita-me discordar da sua opinião quanto à largura da via, esta parece-me aceitavel, mas como é obvio antes estava melhor! Quanto ao remanescente concordo com tudo o que disse em especial com a necessidade de plantar árvores... infelizmente os espaços verdes fazem falta por toda a cidade!!

    ResponderEliminar
  13. Ciclovia??aquele passeio pintado de vermelho?? Mas a de Guimarães não é exemplo para ninguem, pelo menos o percurso até Fafe...Na minha opinião, temos mais a norte um bom exemplo de ciclovia/ecopista: Valença Monção..

    Para quem gosta do assunto convido a visitar o site www.viasverdes.com

    ResponderEliminar
  14. Ciclovia, onde?
    Aquilo é um aborto! Vejam a quantidade de acidentes...

    ResponderEliminar
  15. «um conjunto de pequenos troços para bicicletas separados por algumas rotundas, onde estes veículos não têm prioridade e onde a sua circulação se torna perigosa...»

    Felizmente as autarquias ainda não podem fazer regulamentos contrários à lei vigente, particularmente o código de estrada.

    ResponderEliminar
  16. Caro Jam,

    Mas podem e devem fazer ciclovias de jeito que não atravessem sistematicamente estradas...

    ResponderEliminar
  17. Verdade Pedro... mas o que o osso sugeria era "remendar" algo errado com outra coisa errada. :)

    ResponderEliminar
  18. Que treta; passo lá todos os dias e nunca vi nada como o senhor disse..

    Podia ser mais largo sim; mas acho que por traz disto ha mais uma opinião partidaria que outra coisa.

    comprimentos

    ResponderEliminar
  19. Só queria acrescentar.. Aquelas luzes á noite é que são ridiculas isso sim é mesmo inacreditavel. Era mesmo preciso??
    Parece uma pista de aterragem

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores