S. João de Braga em Vias de Extinção?

| Partilhar
Fogos São João Braga Artifício
© Cristiano Silva

O S. João de Braga foi, este ano, o reeditar da decepção. Apesar das boas condições metereológicas, foram bem menos os foliões que preencheram as Avenidas da festa, comparativamente com as edições de anos anteriores. E assim continuará a suceder se nada de substancial for feito. As Festas de S. João deixaram de ser atractivas e estão a perder cada vez mais adeptos.

A Comissão de Festas devia dar ouvidos aos que se insurgem contra um programa que nem inova nem recupera a tradição. A portização das mesmas, copiando tudo o que por lá se faz, a baixíssima qualidade do espectáculo pirotécnico, a ausência de espectáculos músicais de qualidade, o vazio festivo da Avenida da Liberdade com barraquinhas de costas para os foliões e o descuido com simples pormenores como apagar as luzes durante o espectáculo pirotécnico são alguns dos condimentos para continuar a assassinar a tradição bracarense e fazer definhar uma festa que já atraiu centenas de milhar de pessoas à capital do Minho.

A ideia de fazer coincidir a Festa da Cerveja, no Campo da Vinha, com as Festas do S. João é outro equívoco muito infeliz. Desde logo, porque dispersa a multidão criando duas festas dentro da festa, esvaziando a tradição bracarense de subir e descer a Avenida ao som das rusgas e, mais recentemente, do tilintar dos martelos nas cabeças e dos abanares repentinos de cabeças que fogem aos odores e sabores pestilentos do alho e da arruda.

Por fim, a noite de hoje trará o epílogo do fiasco. Depois de ter sido anunciado como uma coisa fabulosa (que critiquei com veemência), o Festival Internacional de Pirotecnia de Braga acabou após a sua 1ª Edição, sem que nunca tenham sido assumidas publicamente as responsabilidades pelo desvario. Pelo contrário, sempre se atirou areia para os olhos mais desatentos dizendo que havia sido um enorme sucesso. Veremos no que resulta a experiência deste ano: juntar um cantor da moda com o tradicional espectáculo piro-musical. Veremos se os horários são cumpridos. Veremos se a tradição se cumpre ou se o estádio vai estar aquém de preencher a sua lotação. Veremos.

Mas que cidade é esta que se acomoda perante tanto insucesso?

12 comentários:

  1. Gosto de ver os seus post´s... mas acho que tem que começar a olhar as coisas de outra forma ... e nao de uma foram binicular ... podemos criticar o modelos de Festas de S Joao... mas dizer que foram bem menos os foliões comparativamente com edições anteriores ... ou eu estava em outra Braga ... ou temos que ser objectivos ... ontem estavam milhares de pessoas na Avenida da Liberdade e eu com a minha idade... nunca me senti tão apertado ... Peço que não utilizemos a nossa tradição para guerras partidarias ou de poder ... Braga merece melhor ...

    ResponderEliminar
  2. Caro A João,

    Não há aqui nenhuma luta partidária porque não tenho partido político.

    Concerteza que esteve num S. João diferente daquele em que eu estive. Cheguei à Avenida às 23.30 e garanto-lhe que, dos últimos 10 anos, foi um dos anos (apesar de ser Sábado) em que houve menos gente na Avenida. É uma ideia com que eu fiquei e que foi corroborada por toda a gente com quem falei sobre o assunto.

    ResponderEliminar
  3. Caro Pedro (acho q te posso tratar assim)

    Vivi 28 anos na Devesa, onde ainda vive a minha mae... e a minha mãe com a experiencia dela e muitos Festas de S. João vividas ainda hoje me garantiu que ontem (talvez por ter sido de Sabado para Domingo) foi das Festas mais concorridas dos ultimos anos.

    Gostei dos teus contributos para se melhorar as Festas de S. João... mas volto a pedir que não utilizemos o que temos de mais genuino na nossa tradição e de identidade como cidade para ser objecto de arremesso partidario....
    Eu sou um defensor do Fim da Comissão de Festas de S. João e estas Festas serem garantidas pelas forças Vivas da Cidade (camara Municipal, Associação Comercial e por todos nós. Já que acho que a Associação de festas de S. João não seje o modelo mais adequado ...

    ResponderEliminar
  4. Caro Pedro,

    normalmente concordo consigo, mas desta vez... senti-me bem apertado, no S.João!

    Talvez fosse do momento mas estava muita gente. Mesmo dos mais concorridos e este é o 38º, para mim!

    Qto ao comodismo dos bracarenses estou plenamente de acordo! Veja as barracas das cervejas. Estavam concessionadas aos filhos dos vereadores, etc!

    São os donos da nossa cidade!

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Talvez tenha sido da hora, mas quando cheguei à avenida (era uma da manha) estava muito menos gente que o costume...

    ResponderEliminar
  6. ate á 1h da manha esteve muita gente...depois disso e comparativamente a outros anos esteve de longe muito menos gente.

    ResponderEliminar
  7. Se querem imitar o São João do Porto, pois estão mesmo perdidos. As cópias são sempre piores que os originais.

    Guimarães, por exemplo, não procura imitar ninguém e tem as excelentes Gualterianas.

    Uma sugestão: porque não tentam imitar as Gualterianas? Depois podem vir para os blogues berrar que as Gualterianas de Braga são muito melhores que as de Guimarães.

    ResponderEliminar
  8. Ó pá! Como Guimarães é melhor que Braga fica lá com as tuas Gualarianas e deixa-nos em paz! Já agora não apareças em Braga já que ao fim de semana provocais demasiado trânsito em Braga. Eu, por exemplo, a última vez que fui à vossa terra foi quando lá estudava na UM, há 18 anos atrás!!!

    Braga é merda, como vocês dzem? Então vocês são umas autênticas MOSCAS!

    ResponderEliminar
  9. Nós da TURMA LUSA DE LISBOA (Equipa organizada na arte e tradição de lançamento de balões de S. João) que estivemos pela 1ª vez nas Festas de S. João em Braga, temos só a dizer que ficamos decepcionados pela não realização do lançamento de Balões, que teria dado um colorido luminoso especial no céu desta cidade. Foi lamentável não vermos um balão sequer a subir. Tanta coisa e no fim, os vizinhos do Porto alí mantendo a tradição com muita raça no lançamento de balões. Até no palco onde foi transmitido o S. João do Porto pela RTP 1, Jorge Gabriel, Sónia Araújo e José Malhoa foram os baloeiros dessa noite. Até ensinaram como se lança os balões sem haver perigo e em Braga nada, somente o céu vazio. Nem quizemos acreditar no que não víamos.
    Cabe a Comissão de Festas de Braga que sirva de lição os erros cometidos e aprenda com os outros.
    Em todo o caso fazemos um apelo a todas as pessoas aficcionadas pelo lançamento de balões e que nos possam enviar fotos dos mesmos, que nos enviem para o nosso e-mail, pois estamos criando um site relacionado com os festejos dos 3 santos populares em Portugal, onde divulgaremos tudo, com especial destaque para a tradição dos BALÕES DE S. JOÃO
    Atenciosamente.
    Francisco Silva
    TURMA LUSA DE LISBOA
    E-mail: turma.lusa@hotmail.com

    ResponderEliminar
  10. Estao para chegas mais umas festas são Joaninas.

    Dizem que a festa está a caabar?

    Eu não noto isso.. Bem pelo contrário, a avenida enche até mais não todos os anos.

    O problema é que as pessoas dispersam-se agora por outros locais a partir das 1 da manhã.

    Discotecas, Bares etc. roubaram a vida às rusgas Minhotas e aos locais tradicionais. São efeitos do tempo..

    Porém.. Admito que há coisas que estão mal.

    Nº1: O preço nas tascas é uma aberração insultuosa. Paga-se 2€ por uma sardinha semi crua, 5€ por vinho feito a martelo e 10€ por um pito de aviário ainda com penas.

    Uma jantarada nas tascas custa mais que ir comer num restaurante de classe em Braga. E podem crer que não estou a brincar. Isso é mesmo verdade.

    A zona da capela, parque de exp. e 1º de maio era o coração dos romeiros e deveria haver mais respeito.

    Depois, há as bandas filarmónicas. Sinceramente.. eu pergunto quem é que perde tempo a olhar para elas? Para dormir fico em casa.

    Deveriam olhar para as Feiras Novas e assumirem-s como Minhotos e não como Durienses. Os arraiais erram feitos com musica Popular como as desgarradas, as rusgas, as cantigas com danças de roda improvisadas. Isso sim, trás gente à festa. Não é por nada que a Sra da Agonia e as Feiras Novas atraem centenas de milhares de pessoas, e MUITA GENTE NOVA que gosta e aprende a gostar da tradição... Bandas filarmónicas.. Llol..

    Ha! e as barracas de qualidade duvidosa na beira da avenida?? Quer miséria. Que reles. Tanto artesanato regional que é produzido com ajudas da UE e que fica atulhado nas casas dos velhotes. Mas preferem vender cd pirateados e estatuas africanas... Viva o Minho!

    Temos de ter mais genuinidade, mais baloes, mais fogo à noite, mais comida, mais bebida, mais WC nas ruas.

    O Alto Minho é para onde deveriamos olhar pois festejam ainda como se festejava aqui há decadas atrás. Deixemos o Porto com as suas magnificas festas e tentemos recuperar quem somos com honestidade, imaginação e sobretudo ORGULHO e MEMÓRIA que é o que falta aos responsáveis pela perda de qualidade (não de afluência)da que era a mais concorrida romaria Minhota.

    ResponderEliminar
  11. Também sou da opinião de que as barracas dos ciganos e preto e sei lá mais o quê... deveriam ser banidas!

    Até dá piada que uma manifestação cultural desta dimensão permita situações destas lol.

    ResponderEliminar
  12. Ex Srs e Sras:

    Venho por este meio endereçar-me a vós pelo seguinte motivo, antes de mais a minha apresentaçao chamo-me jose miguel meireles sou de paços de ferreira e tenho 24 anos, estando a representar como dirigente de Direçao da Escola de Samba as baianas da raimonda paços de ferreira e grupo de bombos da raimonda, o meu motivo sera o factor de vos dar a conhecer a nossa Escola de samba e grupo de bombos nas vossas festas dos vossos Municipes... fica aki meu contacto e esperava uma resposta vossa 913280595 miguel_meireles_22@hotmail.com

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores