Património histórico arrasado em pleno coração da cidade

| Partilhar
O que mais choca quando se lê a notícia é a questão lançada pelo presidente da Junta de Freguesia de Maximinos, João Seco Magalhães: "Quem não gosta do antigo? Mas os proprietários é que sabem...".

Pergunta de retórica. Resposta insinuadora. No fundo, um hábil lavar de mãos de um cúmplice do mesquitismo que há 30 anos destrói o património bracarense. Haja paciência.

0 Comentários

Enviar um comentário

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores