O terrorismo como arma política

| Partilhar
O PP espanhol está a usar a luta contra a ETA como arma de arremesso político contra o Governo de José Luis Zapatero. O uso político do terrorismo em Espanha não é novo. Em 2004, o PP de Aznar escondeu, enquanto lhe foi possível, a autoria dos sangrentos atentados de Madrid. O então Primeiro Ministro sabia que a autoria islâmica dos mesmos seria utilizada pela oposição de esquerda para amealhar votos.

O uso do terrorismo como arma de arremesso político que só serve para o fortalecer. Que mais desejariam os autores de um atentado em vésperas de eleições senão ter impacto suficiente para alterar o previsível resultado das mesmas? Que mais desejariam os autores de um atentado senão criar uma fractura política, a ponto de ser impossível encontrar um consenso nacional na luta contra o terrorismo? Pareceu-me tão ilegítimo que um atentado terrorista tenha condidiconado os resultados das últimas eleições legislativas espanholas como me parece assustador que o aproveitamento político que o PP espanhol está a fazer do assunto possa vir a colher frutos eleitorais.

O pior que podemos fazer à democracia é o que os espanhóis têm feito nesta matéria. A vitória do terrorismo sobre a democracia sucede sempre que aquele tem impacto sobre o normal funcionamento desta. E parece que em Espanha é o terror que decide cada vez mais eleições.

1 comentário:

  1. Não foi o terror que fez os espanhois mudar de cor política, foi a mentira.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores