Esqueçamos a hora de Inverno

| Partilhar
Eis que, finalmente, alguém coloca uma boa questão: neste momento de liberalismo mais desabrido, não será chegado o tempo de nos emanciparmos do constrangimento imposto pelo Estado de todos vivermos à mesma hora? A pergunta é aqui formulada por Elie Arié, que julga que podemos começar pela hora de Inverno, decidindo, cada um, qual a hora em que deseja viver.

A afirmação da liberdade, diz ele, impõe que se permita que cada distrito, cada autarquia ou cada indivíduo possa, em cada momento, fixar a hora que considere mais conveniente, sem se deixar influenciar pela escolha dos outros e pelo pensamento horário único. Tem razão.

4 comentários:

  1. Cada indivíduo pode seguir a hora que quiser... Desde que se entenda com os outros (e se não se entender, desde que esteja disposto a aguentar com as consequências), acho que não existe nenhuma lei que o obrigue a acertar o relógio por uma determinada hora.

    ResponderEliminar
  2. Por acaso acho que seria um pouco incómodo porque as pessoas teriam que acertar antes os relógios para poderem fazer combinações. De qualque modo, acho que todos nos iríamos habituar à ideia.

    ResponderEliminar
  3. WTF?
    Que comparação pretensiosamente irónica e desajustada é esta?

    João Torres

    ResponderEliminar
  4. Mas isto e serio?

    Como supoe que ALGO funcionaria em tal sociedade? Ensino, consultas, negocios, comercio? Como pode sequer considerar tal ideia seriamente por mais de 2 segundos?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores