Braga 2009: Epílogo

| Partilhar
1. A maioria com que o PS governa o município desde há 33 anos foi hoje renovada pelos eleitores do concelho de Braga. Esta é uma vitória pessoal de Mesquita Machado, uma figura incontornável na história democrática da cidade que avança para o último mandato à frente dos destinos do município. Os que ainda não conhecem as propostas, podem descarregar o programa nesta ligação por forma a monitorizar o cumprimento das promessas que foram feitas. No interesse do concelho, desejo que Mesquita Machado corrija os erros do passado, esteja mais atento às propostas que lhe chegam da sociedade civil e empreenda um trabalho positivo ao longo dos próximos quatro anos.

2. Apesar da derrota, Ricardo Rio fez um excelente trabalho ao longo destes quatro anos de oposição. Parece evidente que não conseguiu constituir listas que representassem de forma cabal as forças vivas da cidade nem que fossem suficientemente abrangentes para travar o voto útil à esquerda. Num momento em que ainda nada se sabe acerca da continuidade da sua continuidade na liderança do PSD autárquico local, deve salientar-se que a subida da Coligação é o resultado directo da consistência das suas propostas e da qualidade do seu trabalho.

3. O mau resultado da CDU e do Bloco de Esquerda nas votações para a Câmara Municipal é um dos factos da noite eleitoral. Apesar dos bons candidatos, a campanha ténue e pouco incisiva que realizaram custou-lhes uma perda de votos em percentagem e em número absoluto que acaba por garantir a vitória de Mesquita Machado. Depois de tantos anos com críticas à gestão socialista resulta incompreensível a falta de empenho das estruturas locais na consolidação dos resultados que haviam conquistado nas Legislativas. Uma derrota em toda a linha.

4. A democracia é, mais coisa, menos coisa isto. Parabéns aos vencedores e honra aos vencidos. A cidade e o concelho contam com todos para crescerem e se afirmarem no contexto nacional e internacional.

Adenda - O PCP assume finalmente a derrota em termos nacionais. O Bloco de Esquerda convida à reflexão local.

13 comentários:

  1. Concordo com todos os pontos.

    ResponderEliminar
  2. Metam a viola ao saco. A democracia é mesmo isto, o povo vota, não um bloguista ressabiado e apoiante dos seus amigos de escola e faculdade.
    Foi triste a campanha que este Blog fez. De um blog da cidade passou para um blog do CDS-PP-PPD-PSD-PPM. É uma espécie de Público dos blogues.
    Parabéns pelo trabalho e, já agora, metam a viola ao saco.

    ResponderEliminar
  3. Nítida vitória da esquerda em Braga e grande vitória pessoal de MM
    Trabalho insuficiente de Rui Rio. Não trabalhou as freguesias Rurais que é onde está a força de MM.
    Desilusão completa do Bloco que se tornou um partido cinzentão. Cultura e ambiente totalmente arredados da campanha quer em Braga quer a nível nacional.

    Almerindo Margoto

    ResponderEliminar
  4. Rui Rio é... assim... tipo... sei lá... !!?!?!?!?!? No Porto, não hein?

    ResponderEliminar
  5. Desculpem queria dizer Ricardo Rio

    Almerindo Margoto

    ResponderEliminar
  6. O MM não ganhou, por ganhar as freguesias rurais. O MM ganhou (e o RR perdeu) porque falta consolidar os "novos" Bracarenses. Veja-se S. Victor. Teve uma abstenção de 45%. Os novos habitantes de S. Victor ainda não se sentem Bracarenses (apesar de sentirem os seus problemas). Bastavam quase esses para o RR ter dado uma abada (digo quase, porque para ganhar seria necessário uma abstenção de aprox. 5%)

    Sérgio Dias

    ResponderEliminar
  7. Devo confessar que fiquei surpreendida com a vitória de MM,e,sobretudo, com a conquista, novamente, de maioria absoluta. RR tinha um melhor programa e não se esquivou a debates públicos.
    Admira-me que os bracarenses prefiram continuar a votar em alguém que elegeu o cimento como a sua "paixão", e que fez campanha a inaugurar coisas inacabadas, como o pseudo-jardim/parque de Fraião, que só possui árvores já tortas do vento, e terra, transformada em lama ainda a semana pasada. E assim se faz política e se ganham eleições....

    ResponderEliminar
  8. Que teria acontecido com as eleicoes autarquicas e legislativas em ordem inversa?

    ResponderEliminar
  9. "Admira-me que os bracarenses prefiram continuar a votar em alguém que elegeu o cimento como a sua "paixão", e que fez campanha a inaugurar coisas inacabadas, como o pseudo-jardim/parque de Fraião, que só possui árvores já tortas do vento, e terra, transformada em lama ainda a semana pasada. E assim se faz política e se ganham eleições...."

    Os bracarenses também são soberanos e têm aquilo que merecem.

    ResponderEliminar
  10. O resultado não foi surpreendente, para um lado ou para outro este seria o resultado esperado.
    Em minha opinião resulta de vários pontos, que juntos levaram os 1400votos para o MM que fizeram a diferença:
    Desde logo a proximidade com as legislativas, com um mau resultado do PSD a nível nacional e principalmente desastroso em Braga, um mau lider deu nisto, desgastou a imagem do psd, depois a sondagem de 5ªfeira na sic e Renascença (divulgada dezenas de vezes) foi um autêntico desastre, tenho a certeza que nenhum militante do psd não tenha sido interpelado pelo menos por 10pessoas a perguntar "então o MM tem 10pontos de avanço?", ajudou a desmobilizar algumas pessoas (dezenas? centenas?nunca saberemos!), é que ninguém gosta de perder! E como se veio a provar estava a KM da realidade que qualquer pessoa que acompanhasse minimamente a campanha via (diga-se que até as feitas às potas das urnas erraram...)Já agora as sondagens são um problema a resolver no futuro, tal tem sido os seus falhanços!
    Depois falhou São Vitor (e aqui deve ter sido o maior senão mesmo o único erro da coligação), nem precisava da abstenção, com um resultado na Câmara igual ao da junta RR seria hoje o Presidente da Cãmara...
    E também falhou um pouco São Lázaro, se bem que em menor escala.
    Nas freguesias rurais a coisa não estve muito mal,´São vitor com 1500 votos de diferença representa mais que as 20 freguesias mais pequenas... (não tive a fazer contas mas não deve andar longe)
    Do lado do MM funcionou a fuga aos debates (não tinha poucas ou nenhumas ideias e tinha telhados de vidro fez bem não ir), funcionou a Malafaia, dizer a 3000idosos que se não votassem nele para o ano não iam lá funciona sempre, as inaugurações de última hora, muitas de obras iancabadas(que até tiveram direito a capa no sábado!??) também funcionaram bem...
    Tudo isto junto na minha opinião deu os 2700votos!

    ResponderEliminar
  11. "Que teria acontecido com as eleicoes autarquicas e legislativas em ordem inversa?"

    A mesma coisa. Ou tambem é adepto da tese de que quem é a favor do MM é o portugues/bracarense ignorante (que se podia confundir) e quem é a favor da coligação é o portugues/bracarense visionário?

    Saiba-se encarar a vitoria tal como a derrota: com democracia e não desculpas bacocas ou "pretensas" vitorias dentro da derrota.

    ResponderEliminar
  12. Tudo se resume a isto: A esquerda vota na esquerda e elege o Mesquita.

    O Bloco e a CDU são responsáveis pelo que aconteceu porque não estavam interessados em substituir o Mesquita. A cegueira de manter um partido de esquerda a governar fez com que fossem coniventes com o Mesquita que governa a Câmara à direita....... São partidos que sinceramente....

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores