AF447 (dossier)

| Partilhar
Quando soube dos contornos da última tragédia da aviação mundial e das dificuldades em localizar o local da queda do avião, surgiu-me uma dúvida que o Público.es explora na edição online, mas para a qual não dá respostas que considere suficientemente satisfatórias. Afinal, porque é que os aviões não estão equipados com GPS?

Dossier: Foram encontrados os primeiros dois corpos de vítimas, no Público; Encontrados mais três corpos de vítimas, no Público. Encontrados dezassete corpos de vítimas do voo AF 447, no Público; Rescatan 17 cuerpos de las víctimas del Airbus de Air France, La Vanguardia; Air France advirtió a Airbus sobre problemas en los sensores de velocidad hace un año, La Vanguardia; Recuperada a primeira peça do avião da Air France que caiu no Atlântico, no Público; Air France não acredita que sensores tenham causado o acidente do AF 447, no Público; Airbus 447 da Air France ter-se-á partido no ar, no Público; Recuperados mais seis corpos do voo AF 447, no Público; Destroços sugerem que desastre foi repentino, no i; Sinal das caixas negras pode ter sido localizado, no Público.

7 comentários:

  1. Estão equipados com GPS e a sua posição é, periodicamente, reportada para satélites.
    Mas tal como os automóveis e camiões, esta informação não é enviada nem retida em contínuo mas periodicamente. Digamos que fica retida a posição em cada 30 minutos, nos 30 minutos seguintes pode o avião ter percorrido ainda uma boa distância.
    Neste caso, ponho ainda a hipótese de a área de procura ter sido alargada para não denunciar posição de busca real enquanto não houvesse meios apropriados no local para evitar tristes pilhagens ou chegada de jornalistas antes dos meios técnicos.

    ResponderEliminar
  2. Esta pergunta precisa de uma resposta técnica, que vou procurar dar de forma abreviada.
    Primeiro que tudo, o GPS é um sistema passivo, que nos permite conhecer a nossa posição mas não a transmite para lado nenhum; o GPS que cada um tem no seu carro não transmite a posição para mais ninguém. Para que se possa seguir a posição à distância é necessário que o GPS esteja associado a um sistema de transmissão por rádio (pode ser por GSM, como nos telemóveis).
    O avião está dotado de todos estes sistemas, tanto mais que se trata de um avião moderno, topo de gama. A prova de que o avião tinha esses sistemas e que eles funcionaram é que os sinais automáticos que o avião enviou permitiram localizá-lo em pouco mais de 24 horas. Evidentemente que havendo falha total de energia eléctrica tudo deixa de funcionar, mas parece que os sinais foram enviados quando o avião já estava em queda.

    ResponderEliminar
  3. Se um avião se perde, quer dizer que dexaram de ser recebidas as informações do gps. Se desaparecer do radar mas receber as informações de possicionamento não é dado como perdido
    Só assim se explica que não haja centenas ou milhares de aviões perdidos todos os dias.

    João Costa

    ResponderEliminar
  4. "Primeiro que tudo, o GPS é um sistema passivo,"

    Também passivo, não só.
    Não percebo nada de aviões ou camiões; sei apenas que são já muitas as empresas rodoviárias e ferroviárias cuja frota se faz conhecer "quando" e "onde" via satélite, em Portugal e por essa Europa fora. É uma forma de prevenir roubos e de melhor gerir uma forta em constante movimento.

    Agora até há umas pulseirinhas gps para as crianças...

    Mas, como disse, de aviões não percebo nada.

    ResponderEliminar
  5. Para o Dario Silva:
    Não percebe de avioes e não percebe de gps, não desfazendo.
    Os sistemas que fala teem duas componentes, um gps para saber onde está e um meio de enviar essa informação para onde se pretende. Nos casos citados sao enviados via gsm, isto é, telemovel. Se for ver, todos esses sistemas teem um cartao de telemovel lá enfiado. Para tirar duvidas aqui vão as características de um aparelhos desses(é um geotrac, para saber mais veja em www.geo24.pt):
    Características:
    - SiRF Star III de alta performance e chip de baixo consumo.
    - Tamanho reduzido
    - Alta sensibilidade GPS e GSM.
    - Envia a posição via SMS.
    - Dois grupos de I/O disponíveis.
    etc.

    já reparou? GSM e SMS, traduz-se por cartão de telemóvel.

    ResponderEliminar
  6. Eu agradeço as respostas técnicas que aqui colocaram a esta pergunta. Eu já me tinha colocado a mesma questão que o autor deste blog. Eu pergunto, porque não incluir em cada mensagem automática enviada via satélite uma espécie de assinatura com as coordenadas geográficas e altitude? Em princípio isso não aumentaria muito o tamanho do ficheiro a enviar...?

    ResponderEliminar
  7. Aqui está uma discussão da monitorização em tempo real da posição de aviões comerciais via satélite num artigo da Reuters. O assunto é problemático.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores