Projectos 18 | Liberdade Street Fashion

| Partilhar
Liberdade Street Fashion

Ocupando todo o quarteirão dos correios, em pleno coração da cidade de Braga, o Liberdade Street Fashion é um projecto de Gonçalo Byrne, um dos mais conceituados arquitectos portugueses. O shopping nasce sobre um importante conjunto arqueológico do tempo dos romanos que, segundo as informações mais recentes, será musealizado.

A ler: Arqueologia concede a Braga área comercial única, no Diário do Minho; Cemitério romano condiciona novo shopping de Braga, no JN; Projecto do shopping nos antigos CTT de Braga muda para mostrar edifício romano, no Público.

10 comentários:

  1. Este é um projecto de louvar.

    Mais um CC? Sim, mas na rua. Iniciativas destes género é o que faz falta em Portugal.
    E isto pode atrair mais gente àquela zona e consequentemente ao comercio tradicional.

    Está muito interessante a fachada também.

    ResponderEliminar
  2. Gonçalo Byrne é um óptimo arquitecto (autor do Parque de Exposições de Braga). Espero que o edifício fique à altura das suas melhores obras e respeite os vestígios arqueológicos ali descobertos.

    Especialmente porque a Avenida da Liberdade tem sido palco dos maiores disparates e está hoje completamente descaracterizada, tendo sido arrombada por um túnel disparatado, que deita um esgoto de trânsito para cima dela.

    PS: o nome é piroso!

    ResponderEliminar
  3. Mais um Masmarro.....
    Braga tem prédios do inicio do século 20, ou mais antigos, bem bonitos mas abandonados.
    Já chega a Avenida Central com obras recentes a chocarem com prédios antigos, como o Banco de Portugal.

    E o que vão fazer em Santa Cruz?
    Esse sim precisava de umas valentes obras.


    (Bom blog)

    ResponderEliminar
  4. Engraçado perceber através dos blogues que abordam o tema arquitectura, e mostram novos projectos, que são todos mamarrachos. O que é antigo, não interessa como nem porquê, o antigo é que é lindo e bom.

    Desculpem-me, mas deviam meter-se na máquina do tempo e transportar-se para o século XVII.

    [esta opinião é independente da minha opinião sobre este e outros projectos. É apenas um desabafo]

    ResponderEliminar
  5. Agora... a minha opinião: Shoppings de rua são o que de melhor existe para o movimento e vida da cidade, para além dos serviços e da habitação. Não conhecendo o projecto no todo, esta intervenção parece-me um bom arranque para o renascer da Avenida da Liberdade como palco da vida urbana e mostra das melhores arquitecturas de cada época [a Av. da Liberdade é um rico espólio], uma boa imagem do séc. XXI, cuidadosamente ligada ao edifício dos CTT.

    ResponderEliminar
  6. A verdade é que a cidade de Braga precisa de mais pessoas no centro, as ruas estão vazias (já vi a venderem droga em frente à câmara sem grandes preocupações com td à vista, às 20 horas).
    A meu ver devia-se apostar no património que existe e está em ruína; a meu ver podia-mos ter uma praça como a Oliveira em Guimarães. Não sei se alguém conhece, mas quem conhece pode dizer que tem edifícios velhos, restaurados e sem se ter enfiado na máquina do tempo, como alguém referiu. Não tem um CC de rua mas tem bares, à noite é só gente. E em Braga? acham que à noite vai mt gente às compras? Acham que os "masmarros" ficam bem numa praça onde existe edifícios do século passado? Já agora e sombras? árvores, verde? Temos as sombras dos prédios é verdade....

    Dá-me prazer passear em cidades como Guimarães, Évora e mesmo Caminha. São pequenas e tem edifícios novos mas antigos... Aproveitaram bem o que já tinham.

    A meu ver precisávamos de uma zona/praça onde houvesse licença para restauração e bares no centro do que mais um CC como o Santa Cruz.
    E a ver como isto anda, a abertura dos 2 novos CC vai tirar clientela ao centro.

    ResponderEliminar
  7. Concordo com a Claudette: por vontade dos conservadores teríamos que gramar toda a vida aquela ruína que o quarteirão dos correios era. Concordo com o João Pedro: alterações para o Shopping Santa Cruz precisam-se. Concordo com o Nuno: o nome é piroso.
    Excelente a ideia de musealizar a necrópole, de resto, seguindo algumas experiências anteriores bem sucedidas.

    ResponderEliminar
  8. E o edifício dos CTT, é um edificio de outro século, recuperado, restaurado e reabilitado para novo uso. Concordo plenamente com a recuperação de certos edifícios antigos.
    MAs reafirmo: o que é velho nem sempre é para manter por ter a carga histórica, tal como o que é novo nem sempre é mamarracho por se construir com materiais do séc. XXI.
    Este edificio torna-se excelente por abarcar as duas situações e permitir várias valências: comércio, habitação, lazer.

    ResponderEliminar
  9. Eu não me oponho à utilização de materiais deste século. Oponho-me à construção desenfreada sem olhar a meios. Acho que é um dos casos. Temos grandes fracassos do mesmo género em Braga como o Santa Cruz, Santa Barbara, Lafayette e mesmo a shoping da avenida central que perdeu "frequentadores" desde a abertura do Braga Parque.
    Mais vale recuperar o que já existe do que andar a construir novos, ignorando e negligenciando a "vida" dos outros edifícios na cidade de Braga. Enquanto tivermos palacetes em colapso como os que estão junto à Sé, prédios como o que se encontra ao lado do antigo Jolima, um S. Geraldo degradado, um Santa Cruz e Santa Barbara sem condições para os lojistas e clientes não se deveria andar a pensar em prédios novos que alteram drasticamente a estética da avenida e de uma forma camuflada mata o comércio tradicional.


    Concordo com a recuperação dos vestígios romanos encontrados, do prédio dos antigos CTT e do palacete em frente ao palácio do raio, mas não uma descaracterização da avenida da Liberdade com a colocação de um enorme bloco de Betão, vidro e aço.

    Em São Vicente vê-se bem isso. A Doçaria S.Vicente adquiriu e restaurou o prédio onde se encontra. Foram obrigados a manterem a fachada e proibida o aumento da porta que é baixa e estreita. Era a única alteração proposta. Foi recusada. Ao lado encontra-se um prédio enorme que não se encaixa em nenhuma das regras impostas pela Câmara municipal de Braga. Não podem aplicar lei a uns e a outros não.
    Este caso é igual.

    Devo lembrar uma outra coisinha. Braga está-se a tornar uma das cidade mais quentes de Portugal. E não é só pelas alterações climatéricas. Temos mt betão e pouco verde....
    Hoje em dia é crucial a reabilitação do Parque da Ponte, como já iniciou, e o planeamento de mais espaços verdes. Isso trás qualidade de vida.

    ResponderEliminar
  10. A foto está desactualizada. Nesta zona da Avenida da Liberdade não vão passar carros, pois os jazigos floridos, com amores perfeitos, vão se estender até à Rua do Raio.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores