Entrar em Braga Algo Desconfiados

| Partilhar
Está já à venda nas livrarias bracarenses o 36.º volume da colecção Braga Cidade Bimilenar. Intitula-se Obrigados a entrar em Braga algo desconfiados e inclui textos de Bruno Amarante, Agostinho Leão Cepa, Joana Jacinto, Luís Leite, Teresa Lima, João Martinho, Fernando Castro Martins, Alcina Moreira, Filipe Moreira, Carlos Jorge Gama Nogueira, João Rogaciano, Maria Sêco e Guilherme Soares.

Obrigados a entrar em Braga algo desconfiados é o resultado de um concurso promovido pelo Estaleiro Cultural Velha-a-Branca e pela Fundação Bracara Augusta. A iniciativa impunha um número assaz reduzido de constrangimentos. Era necessário que o texto, inédito, incluísse a frase "entrei em Braga algo desconfiado", título de uma obra de Manuel Teixeira Gomes publicada na colecção Braga Cidade Bimilenar. Uma outra regra estabelecia que os textos tivessem, no máximo, dez mil caracteres. E pouco mais houve a limitar a imaginação dos participantes. O trabalho de selecção dos textos ficou a cargo de Maria do Céu Sousa Fernandes, presidente da Fundação Bracara Augusta; José Luís Antunes Guimarães, membro da direcção do Estaleiro Cultural Velha-a-Branca; Eduardo Jorge Madureira Lopes, coordenador da comunidade de leitores-da-velha e director da Colecção Braga Cidade Bimilenar; e valter hugo mãe, poeta e romancista.

1 comentário:

  1. Não há limites para a credulidade humana e está ainda por nascer o homem prudente que saiba venerar na desconfiança a suprema sabedoria.

    Carlos Malheiro Dias

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores