O Caso Maddie

| Partilhar
Não é necessário dar qualquer exemplo para se perceber o quanto os media nos influenciam. Sobre este assunto, há abundantes estudos e, para facilitar a compreensão, um número bastante significativo de filmes. O que surge nos media é "a verdade", assim pensa mesmo gente não propriamente desavisada. Mas o escasso espírito crítico com que é lida a imprensa, ouvida a rádio e vista a televisão faz com que, frequentemente, se multipliquem as pessoas enganadas a propósito dos assuntos mais diversos.

A liberdade de que os media usufruem serve para permitir a existência de opiniões diversas sobre um mesmo relato, não uma infinidade de relatos sobre o mesmo facto. O certo é que, demasiadas vezes, relativamente aos mais variados acontecimentos, sobra a opinião e escasseia o elementar relato dos factos. Isto faz com que, depois, haja, por exemplo, comentários ou debates feitos a propósito de ocorrências que não se sabe como ocorreram.

O caso Maddie forneceu um eloquente exemplo de fala-baratismo mediático, alimentado em grande medida por reincidentes "especialistas" em insensatez, em irresponsabilidade e, em certas ocasiões, na mais retorcida infâmia.

1 comentário:

  1. Claro, Eduardo, houve muito sensacionalismo por parte da imprensa e outros teóricos do "criminal"!
    Mas acredita que os pais estão isentos de culpa no meio disto tudo?Terá sido um crime perfeito?Mesmo com os indicios dos cães pisteiros que nunca falham?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores