Perguntas sem Resposta (II)

| Partilhar
No mandato 2001-2005, a CDU alinhou com maioria que governa Braga de forma absoluta há mais de 30 anos. Nas eleições seguintes foi afastada do executivo municipal pelos eleitores de esquerda que transferiram parte significativa dos seus votos para o Bloco.

Parece que a lição não foi aprendida. Três anos volvidos, a CDU volta a alinhar com a autarquia na votação da moção de censura apresentado pelo PSD. Alguém percebe?

11 comentários:

  1. Caro Pedro, há quem pense que o PC é o partido mais previsível na estratégia e na táctica, nas suas posições políticas nacionais e internacionais, e por isso chamam oc PCP um partido conservador.

    Não. O PCP é muito mais complexo. Ataca o PS em Lisboa, mas esteve coligado dezenas de anos. Ataca o PSD, mas faz coligações em Sintra ou no Porto. Atacou durante anos MM e aceitou pelouro (jorge Matos), eu na altura fui favorável.

    A esperiência de poder é importante.

    Não existe polítólogo algum que explique e previne as actuações do PCP.

    O ódio ao Imperialismo norte-americano e há Nato devem ser as únicas situações coerentes.

    Quando as decisões são muito importantes, há um núcleo muito restrito que decide, por vezes un núcleo dentro da Comissão política do CC:

    ResponderEliminar
  2. Eu fico pasmado com o PCP... Mas já se percebeu que não passam da moleta do Mesquita em Braga...

    ResponderEliminar
  3. De um partido que se recusa a censurar Mugabe (http://dn.sapo.pt/2008/06/28/nacional/pcp_recusa_censurar_mugabe.html) é de esperar tudo...

    ResponderEliminar
  4. João Sousa,

    Recapitulando:
    O PCP é " uma pedra de mármore onde se pisam e moem tintas; utensílio laboratorial para porfirizar; pequena mó em que se moi o milho para papas,ou aínda uma figura do escudo em forma de estrela vazada ao centro".

    Se fosse comigo também ficava pasmado ou até mesmo aparvalhado.

    ResponderEliminar
  5. PCP, com esta atitude (estratégica, claro), talvez pretenda recuperar o vereador perdido, e, ao mesmo tempo, viabilizar uma câmara PS/PCP, evitando assim, a vitória da Coligação Juntos por Braga.
    Desta forma,parecem querer "imitar" Paulo Portas aquando da vitória de Durão Barroso nas Legislativas.
    Não fazem intenções de governar, mas, se tiverem a oportunidade, não enjeitam a hipótese, nem que seja em coligação com o "inimigo".
    O inimigo até agradece...que remédio....

    ResponderEliminar
  6. Por uma questão de princípio, não se deve votar a favor de uma moção de censura só porque sim. Votar, qualquer que seja a razão apresentada. Quer essa razão seja suficientemente forte ou não (como quase nunca é) para deitar abaixo um governo, legislativo ou autárquico. Por essa razão, percebo perfeitamente que possam não querer "alinhar". Percebo, porque não conheço o caso e em abstracto é isso que defendo. Moções devem ser usadas com parcimónia sob pena de caírem em completo descrédito, se usadas semana sim semana não, conforme o tema da discórdia com maiores audiências.

    ResponderEliminar
  7. Caro Raul,

    «viabilizar uma câmara PS/PCP, evitando assim, a vitória da Coligação Juntos por Braga. »

    Ainda falta muito tempo... e se legislativas e autárquicas têm andado de mãos dadas em termos de resultados e em "demonstrações" populares de (in)satisfação, estamos muito longe de poder afirmar a vitória ou derrota de qualquer partido. Se for pelas actuais sondagens para as legislativas, uma coligação PSD-PP não há-de valer muito ao PSD... só mesmo ao PP. Mas até lá ainda tudo pode mudar. Inclusivé os candidatos, quer os que já se auto-denominaram como candidatos de partidos (como se dependesse só deles a candidatura pelo partido) quer de outros que ainda não se sabe bem se vão avançar... Muito tempo. :)

    ResponderEliminar
  8. Caro JLS,

    Segundo o Diário do Minho, a CDU votou contra porque o PSD não partilhou antecipadamente os documentos de que dispunha...

    ResponderEliminar
  9. O Mesquita Machado não engana nada, não tem ideologia alguma!Convidou há anos Jorge de Matos quando não precisava dele para nada.Mas foi coerente com o discurso de sempre, que abria a vereação a quem quisesse partilhar responsabilidades politicas.Claro que o PSD como partido de alternância (não alternativa...)nunca o aceitou...mas a proposta de cooperação lá está...
    A CDU , por outro lado, tem o problema de sempre, qual seja o de no momento decisivo ter de votar colado à direita derrubando o poder PS instalado (não no caso da CM de Braga face à sua maioria absoluta) ou afastar-se daquele propósito.Dura vida está bom de ver...
    Mas ainda o Bloco de Esquerda e isso é uma pedra no sapato do PCP que quer ser o único na oposição à esquerda, rejeitando colaagebns a forças que lhe podem dividir o eleitorado...
    Vida dramática, portanto para o PCP, que trinta e tal anos depois do 25 de Abril não consegue conquistar poder para além das suas autarquias clássicas na Estremadura e Alentejo e que precisa de poder a tofa a força para entrar no sistema de poder e reforçar-se politicamente...

    ResponderEliminar
  10. De facto, este post apenas demonstra o enorme respeito e consideração que todos têm pelo PCP. E não digo isto com ironia e sabem porquê?
    Se tal se tivesse passado com qualquer outro partido nem sequer seria notícia, mas como é com o PCP "bora lá cascar".
    Quando se reconhece coerência e carácter aponta-se à mínima falha e claro, os pides do antigamente e os saudosistas estão sempre à espreita.Não nego que esperava outra atitude mas também compreendo que não tendo o PCP acesso aos documentos em tempo útil não se poderia pronunciar de forma concludente.
    Faço apenas uma ressalva: O PCP não é o inimigo em Braga portanto tudo isto é um fait diver.Mais, a todo aqueles que esperam que a bondade desça à terra em 2009 podem deixar de estar enganados.Infelizmente o MM vai ganhar outra vez porque S. João vai ter muito fogo de artifício e o povo gosta é disso já para não falar que no lado da coligação existem tantos "sem carácter" como do outro lado. É caso para se dizer: venha o diabo e escolha.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores