Quando os Filhos Mostram o Caminho aos Pais...

| Partilhar
«Temos no distrito cidades que se vêm afirmando a nível europeu, uma que será Capital Europeia da Cultura, uma universidade que tem ganho cada vez mais relevância e peso nacional e internacional. Torna-se assim impensável a inexistência de alternativas ao transporte rodoviário.

A nível de auto-estradas não se compreendem as razões da existência de portagens nalguns troços, e noutros em que talvez estas se justificassem, são praticadas a níveis excessivos. No entanto, as Estradas Nacionais que ligam este quadrilátero encontram-se sobrelotadas, não sendo viáveis, principalmente em horas de ponta.» [JSD Distrital de Braga]

16 comentários:

  1. """Carris vai investir dez milhões de euros em quatro dezenas de novos autocarros

    20.05.2008

    A Carris vai comprar 40 novos autocarros no valor de dez milhões de euros, que iniciam o transporte de passageiros em Setembro, anunciou o presidente da transportadora, que recebeu ontem a certificação ambiental.

    Durante a cerimónia que decorreu na sede da Carris, em Linda-a-Velha, Oeiras, a empresa assinou o contrato de fornecimento de "mais 40 autocarros, sendo 20 de tipologia média e os restantes autocarros articulados", de maior dimensão, afirmou o presidente da empresa, José Silva Rodrigues.

    O investimento da "Carris não vai ficar por aqui", anunciou o presidente da transportadora rodoviária de Lisboa, adiantando que até ao final deste mês a Carris "vai lançar mais um concurso para outros 40 autocarros de transporte de passageiros". A aquisição destes equipamentos vai permitir à Carris "a redução significativa do impacto energético e ambiental", bem como a diminuição da idade média da frota para pouco mais que seis anos, disse a secretária de Estado dos Transportes e Comunicações, Ana Paula Vitorino.

    As viaturas ontem contratadas já "cumprem a norma Euro 5, só obrigatória em 2009", o que se traduz numa redução de gases poluentes, disse a governante.
    A secretária de Estado dos Transportes manifestou o seu "orgulho e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na Carris", com o aumento de passageiros transportados, com os resultados apresentados em termos ambientais, poupança energética e crescimento económico da empresa.

    Ana Paula Vitorino escusou-se a falar sobre a proposta de aumento em seis por cento do custo dos transportes para os utentes, pelas operadores de transportes, argumentando que o Governo está "atento e preocupado com a situação".

    Lusa

    -->Secretária de Estado<-- reforçou que a aquisição das novas viaturas vai "melhorar o impacte ambiental""""

    Fonte: Público

    ------------------

    É mais um sinal do pais justo e igualitário que temos! Palhaçada.
    A TUB anda desde 2000 a tentar modernizar a sua frota que não passam de autocarro em 2º mão vindos da Alemanha já com 10 ou mais anos estes referentes aos últimos q chegaram.
    Mobilidade, isso é só para lixboa e porto de vez em quando por o resto das cidades só servem para ir buscar impostos para dar a estas 2…

    ResponderEliminar
  2. Será que JSD não deveria voltar-se também para o PSD para apurar responsabilidades?

    ResponderEliminar
  3. Mas em Braga ninguém anda de autocarro. Todos têm o carrinho parado em segunda fila. Autocarro é para gente pobre, prefiro andar a pé do que de autocarro.

    ResponderEliminar
  4. Se Pedro Morgado ler a entrevista de Ricardo Rio ao jornal o balcao verá que as suas propostas em relação a essas mesmas alternativas sao nulas e enfadonhas. Um candidato à camara de Braga, já deveria ter um projecto sobre o que pretende implementar em Braga e não dizer generalidades como " A solução
    passa por reordenar o tráfego, criar soluções de mobilidade alternativas como foi sugerido, o metro ou o eléctrico e mostrar aos bracarenses que vale a pena andar de autocarro." Isto é o que qualquer cidadão comum que esteja minamente atento pode afirmar, a Ricardo Rio, como candidato caberia outra tarefa o de dizer que possui um projecto, mostrar-nos as suas etapas, os investimentos que seriam necessários. Já chega de demagogia, os cidadãos querem propostas concretas.

    ResponderEliminar
  5. Pergunto: para este blog os outros partidos não existem?continua-se a perpetar esta duplicidade imobilista entre ps e psd...
    o resto é paisagem.

    ResponderEliminar
  6. Paga povo... e viva o comboio!

    Entretanto, na Europa, esse país-longe, o comboio vulgariza-se, torna-se um adorno contemporâneo das cidades e dos seus habitantes.

    Paris-Bruxelas by night Ida e Volta, 30 EUR... http://www.thalys.com/be/en/holiday-travel-and-special-offers/permanent-offers/thalys-night?nocache=1211406390

    Ir passar a noitada à capital vizinha é mais barato do que jantar no centro de Paris.

    Dario Silva

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que o PSD local, e a JSD, finalmente acordaram para a questão da mobilidade, embora desde sempre esse partido tenha primado por privilegiar o automóvel em detrimento do transporte público.

    Falando no caso concreto de Braga: HÁ muitos anos atrás, o Vereador do PCP, Casais Baptista, elaborou um plano bem elaborado para a mobilidade na cidade. Deve-se a ele a transformação das principais artérias do centro da cidade em áreas pedonais. Foi pena ter-se desbaratado e pervertido o plano inicial, em que estavam previstos parques de estacionamento de periferia, servidos por transportes públicos para acesso ao centro. Com a construção de mega-parques no centro da cidade, todo o plano deixou de fazer sentido.

    Pessoalmente não acredito que seja possível fazer grandes alterações, isto quando se fez (e se faz!) tudo errado, à revelia das mais elementares regras de urbanismo sustentável.

    É dramático ter-se razão antes do tempo....acreditem!

    ResponderEliminar
  8. Transportes públicos com carris (metro ou eléctrico) para viajar dentro das cidades são essenciais.
    Quando viajo dentro do Porto conto (sei que estão lá) com linhas de metro para viajar entre Gaia e Matosinhos, e aí tenho um verdadeiro serviço de transportes públicos que me dá confiança. Estão lá as linhas (fisicamente falando), sei por onde passam e da regularidade do serviço.
    Em transportes públicos apenas baseados em autocarros - que dependem da fluidez geral do trânsito, que tanto podem passar como não passar, não tenho confiança. Muitas vezes sinto-me um palerma à espera de gambozinos. E garanto-vos que isso é muito desagradável.

    ResponderEliminar
  9. Gustavo,
    Esse Rio é o mesmo que o Custódio disse que tinha como grande defieto não ser do Bloco?
    Zé Manel

    ResponderEliminar
  10. "Gustavo,
    Esse Rio é o mesmo que o Custódio disse que tinha como grande defieto não ser do Bloco?"

    Outro que não sabe ler..

    ResponderEliminar
  11. Só prova que lêem uns blogues. Até ver, são só palavras... e só tem havido mesmo palavras, por parte da política bracarense.

    ResponderEliminar
  12. Só falta dizer que não se tratou de uma iniciativa da secção de Braga da JSD.

    Para o colega lá de cima que pergunta se para este blog não existem outros partidos a resposta será não. Nem para este blog nem para o resto da sociedade.

    ResponderEliminar
  13. União Europeia é mais uniforme que os Estados Unidos
    Portugal é o país da UE com mais desigualdades na distribuição de rendimentos
    22.05.2008 - 16h45 Lusa
    Portugal foi hoje apontado em Bruxelas como o Estado-membro com maior disparidade na repartição dos rendimentos, ultrapassando mesmo os Estados Unidos nos indicadores de desigualdade. O Relatório Sobre a Situação Social na União Europeia (UE) em 2007 conclui, no entanto, que os rendimentos se repartem mais uniformemente nos Estados-membros do que nos Estados Unidos, à excepção de Portugal.

    O relatório é o principal instrumento que a Comissão Europeia utiliza para acompanhar as evoluções sociais nos diferentes países europeus. Os indicadores de distribuição dos rendimentos mostram que os países mais igualitários na distribuição dos rendimentos são os nórdicos, nomeadamente a Suécia e Dinamarca.

    "Portugal distingue-se como sendo o país onde a repartição é a mais desigual", salienta o documento que revela não haver qualquer correlação entre a igualdade de rendimentos e o nível de resultados económicos.

    Contudo, se forem comparados os coeficientes de igualdade de rendimentos dos Estados-membros com o respectivo PIB (Produto Interno Bruto) por habitante constata-se que os países como um PIB mais elevado são, na sua generalidade, os mais igualitários.

    "Obrigado", PSD e PS!!

    ResponderEliminar
  14. O Pedro Romano anda muito calado...
    É nestas ocasiões que a falta de coerência mostra a sua natureza...
    Isto não é nem mais nem menos do que o PCP tem vindo a dizer nos últimos anos mas os pseudo intelectuais de alcova deste país acusam este partido de ser uma velha cassete.
    Mas a cassete passa a ser um Ipod quando vem num embrulho de uma entidade estrangeira qualquer.
    Tenho dito.

    ResponderEliminar
  15. É, parece que o exercício da cidadania se reduz aos transportes, e tudo resto que tem a ver com a vida real ds pessoas, desde logo a sua sobrevivência, são assuntos de menor importância.

    Presumo que o Pedro Morgado se sinta bastante desconfortável com esta dualidade esquizofrénica.

    Como diria Sérgio Godinho; "Pode alguém ser quem não é".

    ResponderEliminar
  16. É lamentável que a JSD não consiga mais do que andar a reboque das ideias deste blogue.

    Será a moblidade a única questão de fundo a resolver nesta região?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores