Liberais, progressistas e conservadores

| Partilhar
Os liberais diferem de conservadores e progressistas num ponto crucial: rejeitam o uso do Estado como instrumento ao serviço de facções políticas. Para os liberais, o Estado deve funcionar como uma autoridade imparcial cuja função deve ser a de garantir o cumprimento da Lei e o respeito pelos contratos. Para os liberais, o Estado não deve servir para mudar a sociedade nem para a conservar tal como existe. O Estado deve apenas permitir que existam os instrumentos legais que permitam a cada indivíduo fazer as suas próprias escolhas com os seus próprios recursos.

O que João Miranda escreve, sem deixar de ser verdade, ignora a questão fulcral: os liberais portugueses são essencialmente conservadores.

9 comentários:

  1. "os liberais são essencialmente conservadores."

    Não vejo porquê... E usas o termo "liberais" em sentido lato, ou dirigido especificamente a um grupo?

    ResponderEliminar
  2. Pedro,

    Acho que vc devería intentar por ordem numa confusoe de vocablos ou palavras que na Europa está acontecendo mas nunca na America do Sul (tampouco nos USA onde o termino liberal nao tem o significado acunhado da nossa Europa). E este:

    A confusao LIBERAL= neo-liberal

    ResponderEliminar
  3. Refiro-me exclusivamente à maioria dos auto-denominados "liberais" portugueses. Em particular, ao João Miranda que assina o artigo citado.

    ResponderEliminar
  4. Pedro,

    Como lhe escrevo desde Espanha, e por ese motivo que quando um rebusca na historia dos paises europeos (no século XIX) precissamente nos partidos existe issa oposiçao:

    liberal frente a Conservador

    Onde os partidos liberais erao mais republicanos ou progressistas

    ResponderEliminar
  5. este PM parece um daqueles meninos pequeninos que, na ânsia de mostrar que já é homenzinho, vai para os cafés repetir o que ouviu sabe-se lá onde...

    Essa sua declaração, assim apresentada, parece que foi agora descoberta e dita pela primeira vez. Já há anos que a esquerda aturdida a vomita quase diariamente. Como menino bem, que o PM é, deveria saber que normalmente estas frases levam aspas para não haver confusão entre citação e plágio...

    ResponderEliminar
  6. Talvez este último anónimo devesse identificar-se, e quem sabe processar o Pedro Morgado por plágio. Mas, se calhar, de plágio não se trata, porque as ideias não são posse de ninguém...

    ResponderEliminar
  7. Mas, já agora, não serão também meninos-bem aqueles que hoje em dia defendem o liberalismo para Portugal?

    É que é de bem hoje em dia defender o liberalismo, tal como nos anos 70 era bem defender o comunismo.

    ResponderEliminar
  8. "Refiro-me exclusivamente à maioria dos auto-denominados "liberais" portugueses."

    Não estou de acordo, mas enfim, é a tua opinião.

    ResponderEliminar
  9. «Anónimo said...

    este PM parece um daqueles meninos pequeninos que, na ânsia de mostrar que já é homenzinho, vai para os cafés repetir o que ouviu sabe-se lá onde...»

    É exactamente isso que eu acho do João Miranda, curiosamente.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores