São a polícia e a justiça portuguesas, concerteza!

| Partilhar
«Algo exaltados, os ingleses trocaram algumas palavras com o português, de cerca de 25 anos, quando atravessavam, cerca das 23 horas, uma passadeira, à entrada da Rua do Carvalhal. De imediato - e segundo testemunho de moradores da zona - os dois adeptos do Tottenham abriram a porta do carro, retiraram o condutor e desataram a dar-lhe murros e pontapés, enquanto o insultavam. Mais tarde viria a ser tratado no hospital a várias lesões por todo o corpo, tendo recebido alta uma hora depois.
Depois de agredida, a vítima conseguiu fugir para a Rua do Carmo, perseguido pelos ingleses, e entrar no Comando da GNR, situado a poucos metros do local, pedindo ajuda. Nesse entretanto, os adeptos britânicos refugiaram-se no Hotel Íbis, onde estão hospedados, o que impediu a polícia - chegada ao local em três viaturas - de os identificar de imediato, o que veio a suceder mais tarde. Os alegados agressores não ficaram detidos, quer porque a PSP não possuía mandado judicial e não podia entrar na unidade hoteleira, quer porque não foram apanhados em flagrante delito.
Tal facto, que causou estranheza no agredido e nas testemunhas, pode fazer com que, depois de regressados a Inglaterra, não respondam às intimações judiciais portuguesas.
Para além das agressões, os dois ingleses danificaram fortemente o veículo em que a vítima se deslocava, tendo partido três vidros e amolgado portas e chapa a pontapé e com um boneco de fibra de vidro que retiraram da porta de um restaurante ali situado.
Ainda furtaram as chaves do carro à vítima para o impedir de fugir, tendo acabado por devolvê-las, atirando-as pela janela do hotel, face à pressão policial.»

Portugal ou Afeganistão? Você decide.

4 comentários:

  1. Infelizmente é o país que temos!
    Em relação aos ingleses, perante esta situação a minha vontade é dár-lhes cabo dos cor...
    É por estas e por outras, que cada vez mais a justiça popular ganha mais adeptos, o que é mau. A policia nada faz, e nós se somos civilizados apanhamos e o agressor escapa ileso (tanto fisicamente como à lei), se respondermos vamos presos e o agressor é inocente... tristeza :(

    ResponderEliminar
  2. Na estória, tal como é contada, o português é o coitadinho. Mas ele pode não ter parado suavemente na passadeira, tendo atentado contra a vida dos ingleses. Contudo, este facto não justifica os actos que esses dois "bêbados" britânicos tiveram. Lembro, no entanto, que em Inglaterra não parar na passadeira é "crime" (não tenho a certeza que chega a ser punido com pena de prisão).

    ResponderEliminar
  3. Já me esquecia de fazer referência à capa do record.
    No mínimo lamentável. Quando é que o benfica joga com o PSG? amanhã! Quando é que o Porto jogou contra o Chelsea? oontem! No mínimo, lamentável...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores