Rasgar a Democracia

| 22 Comentários | Partilhar
cartaz2721
© Ricardo Rio

A situação não é inédita, repetindo-se eleição após eleição. Rasgar a democracia é um sinal da enorme falta de maturidade democrática que ainda temos que suportar.

Contra a Classe Média, Taxar, Taxar!

| 7 Comentários | Partilhar
«Na Saúde, o documento é muito claro na defesa de um novo modelo de financiamento do sector. Sem comprometer o acesso "dos mais carenciados aos cuidados de saúde", o documento prevê "que se ajustem as co-comparticipações dos utentes em função do seu rendimento.» [Expresso]

Quando leio esta proposta do PSD, vêm-me à memória as gritantes injustiças em termos de Acção Social no Ensino Superior. Do que me lembro, uma parte (digo, apenas uma parte!) dos que recebiam bolsa, calculada em função dos rendimentos dos seus agregados familiares, faziam deslocar-se em veículos automóveis bem mais luxuosos que os próprios docentes universitários para não falar de outros bem evidentes sinais de riqueza.

O sistema de comparticipações da saúde em função do rendimento declarado é altamente penalizador para aqueles que cumprem com as suas obrigações fiscais já que os obriga a pagar directamente os seus gastos de saúde e, em impostos, os daqueles que, fugindo ao fisco, são pobres perante o Estado e lordes perante a vida. Esta proposta é mais um capítulo daquilo que Vasco Pulido Valente constata com alguma preocupação: «o Estado não cumpriu o contrato com as classes médias, que vinha do princípio da democracia

Tal como escrevi há um ano, taxar a classe média trabalhadora para distribuir subsídios não só aos indigentes, mas também aos que continuam a fugir aos impostos é um verdadeiro pecado mortal a que se junta este erro de acrescentar penalizações em função do rendimento declarado por uma classe já excessivamente castigada ao longo desta década. A segurança das classes médias é um princípio basilar para a sustentabilidade da sociedade democrática e a corda tanto se há-de esticar que a paciência se esgota.

A ler: Relvas diz que documento interno do Instituto Sá Carneiro não traduz opinião do PSD, Público; Saúde: Sustentabilidade com Qualidade, Instituto Sá Carneiro (PDF).

Os Vendedores de Promessas

| 2 Comentários | Partilhar
Tâmega dos Céus
© zwigmar

Por razões de compromisso e logística, não assisti ao debate da passada quinta-feira, que não terá sido outra coisa que não mais uma sessão de deformação sobre o complexo de Barragens do Alto Tâmega, desta vez a cargo da Iberdrola. De outro modo, a "esperteza saloia" da organização ainda não quis perceber que não há informação se não houver contraditório em cima do palanque.

Pois assim não admira, como soube de fonte segura, somado da experiência que tive com os vendedores de banha de cobra da EDP, que nem com os grunhidos de Paulo Gonzo enganam um consumidor atento, o peixe também ele bem vendido pelo mercador anafado do Pina Moura, o derradeiro peixe graúdo do coorporatburo português, das camas que a carreira política faz e grão-embaixador dos seus próprios interesses. O odre genial, provavelmente em desgraça tão mau ou pior ministro que Pinho, lá se desbragou em largar umas barbaridades como a da "água, a energia renovável por excelência". Não falou de hidrogénio, certamente. Para tycoon articulado de uma empresa de Energia, e com meio mundo de olho no Sol e na auto-suficiência, Pina Moura demonstra que tem o raciocínio de quem lhe vira demasiado moleirinha.

Pior é que no meio de toda a lata, o público mais distraído e fiel abnegado esquece-se, por momentos, de todo o rol de falsas promessas, do problema do Torrão, da falsa ideia de desenvolvimento local trazido pelas grandes represas, da tragédia da poluição do Tâmega, dos km2 solos aráveis em risco de serem irremediavelmente alagados, das bombas de metano (20 vezes com mais efeitos de estufa que o CO2) que são as barragens, das alterações microclimáticas que vão afectar desgraçadamente o cultivo do vinho verde, quase todo ele virado aquele Rio. Isto, além da bestialidade que é tornar todo um leito de rio num enorme lago, sacrificando para sempre valores patrimoniais, culturais e ambientais - em tudo igual ao crime que se quer cometer no Tua. A esta gente, não há documentário, não há livro, não há evidência, não há História que lhes mude simplesmente a grosseria. O dinheiro e o imediatismo eleitoral fala mais alto que o bom-senso.

Como habitante da Região De Basto, Cabeceiras e Arco de Baúlhe, irrita-me o entorpecimento generalizado perante este abuso arrogante, intelectualmente desonesto e humilhante muitas vezes. A filosofia da EDP e Iberdrola cruzou agora na mestria retórica de Joaquim Barreto, autarca cabeceirense e líder da distrital socialista de Braga. Sua inteligência-mor aliás, não evitou, no seu estilo fanfarão e altaneiro, de ridicularizar os movimentos do “Contra” e outras pessoas que assim se dizem só porque, segundo o querido líder (João Gonçalves que me perdoe o plágio), ”leram uns panfletos”. O exímio de defensor dos “interesses da maioria” – fraco democrata só pela infeliz declaração – que nunca quis ouvir as outras partes na questão, limita-se, aparentemente, a sorver sem filtro tudo o que Pina Moura, Sócrates, socratistas e Mexias lhe introduzem na entrada USB. E razão para quê duvidar, se daquelas mentes vem toda a sabedoria e verdade do mundo?

A Democracia Segundo as Balas

| 18 Comentários | Partilhar
Pode contestar-se a forma e o estilo neobolivariano e chavista de Zelaya como de Morales, mas são meros produtos democráticos num contexto de profundas desigualdades sociais, onde os recursos de países como as Honduras ou a Bolívia, são entregues a meia dúzia de corporocratas. Neste sentido, qualquer derrube ideológico e transformação social feito na força das armas, tem o incontornável cheiro a enxofre de outros palcos na América do Sul - do Chile ao Panamá -, onde por obra e graça de algum fado superior, a determinação da liberdade e da cultura dos povos tem sempre um travão na boca da espingarda. Foi assim com quase todos os golpes de estado que minaram o segundo e o terceiro mundo, quase sempre alimentados pela cobiça do primeiro. A instituição militar aliás - arcaica e minguante do espírito humano - mostra aqui, mais uma vez, que é tudo menos o garante de uma sociedade democrática, senão antes a maior ameaça à democracia. Nenhum cidadão pode dizer-se livre enquanto a sua opinião for feita na sombra das armas e no crivo dos azeites de militares de alta patente como Pinochet ou Garcia Leandro.

Posto isto, e ao contrário do que pensam belicistas como Pacheco Pereira ou Maria de Fátima Bonifácio, uma Europa militarizada, a desviar os recursos para a formação de peões do exército - recheados de maus valores -, em prejuízo da educação, da investigação e do fomento da solidariedade, é o torreão de canhões que faltava na fortaleza que se tem tornado o Velho Continente. Nesse dia, a União Europeia, como protótipo de um novo Mundo, consciente, ciente e solidário dará um desastroso passo para trás.

Os Blogues Como Instrumento de Cidadania

| 4 Comentários | Partilhar
«Ao enterrar o trânsito em toda a extensão da Avenida da Liberdade, aumentava-se ainda mais a área pedonal, criando um eixo desde o centro medieval até à zona da Ponte. Com uma solução deste tipo, evitava-se a existência de uma única boca de saída do tráfego, distribuindo-o por várias saídas ao longo do trajecto do túnel e permitia-se a ligação directa entre o Parque da Ponte, o Parque de Exposições e o Monte do Picoto, onde haveria de nascer o grande, desejado, eternamente adiado e persistentemente prometido "Parque da Cidade".»

Este excerto foi escrito há quase um ano na sequência de um texto publicado no extinto blogue "Arcada Nova". Pelos vistos, a ideia agradou ao actual Presidente da Câmara Municipal de Braga. Este caso é mais uma evidência da importância da blogosfera enquanto instrumento de participação cidadã na vida das comunidades locais.

Torre de Hércules é Património Mundial

| 9 Comentários | Partilhar
Torre de Hércules (A Coruña) II
© DurKeN

A Torre de Hércules de La Coruña, na vizinha Galiza, foi proclamada Património Mundial pela UNESCO. Esta torre de 55 metros, erigida sobre um monte de 57 metros de altura é o farol romano mais antigo do mundo, uma obra que os romanos baptizaram como Farum Brigantium. A classificação da UNESCO inclui um conjunto de petroglifos da Idade do Ferro, um cemitério muçulmano e um conjunto de estátuas descoberta nas escavações realizadas em redor da Torre durante os anos noventa.

A distinção da UNESCO é o justo reconhecimento do trabalho empreendido pelas autoridades nacionais de Espanha e locais da Corunha no estudo e conservação do património histórico e arquitectónico. Um exemplo a seguir.

Avenidas da Ciência | 1

| 0 Comentários | Partilhar
Electron Microscope Coloured DNA Strand on White
© the_tjb

Darwin, O Revolucionário da Evolução (palestra)
[29 de Junho, 14h30m. Auditório da Escola de Ciências, Campus de Gualtar]
O retrato de C. Darwin está longe de lembrar um revolucionário... Contudo, a análise e interpretação que ele fez sobre a diversidade de seres vivos à face da Terra, revolucionou a Biologia e o modo como devemos olhar para nós próprios, humanidade!

Bases Forenses de Perfis de DNA: Ética, Legislação e Governação (seminário)
[30 de Junho, 14h30m. Sala de Actos da Escola de Ciências Sociais, Campus de Gualtar]
Debater as potencialidades para a investigação criminal, mas também os perigos para os direitos individuais suscitados pelas bases forenses de informação genética.

ABC de Braga: A Taça é Nossa!

| 7 Comentários | Partilhar
Handball/Harz
© Philipp Koch

Após derrotar Benfica nas meias-finais e Futebol Clube do Porto na final, o ABC de Braga venceu a décima Taça de Portugal da sua história. Equipa maior do andebol nacional, o ABC de Braga fica assim a 2 troféus de igualar o Sporting nas contas da segunda competição mais importante do andebol nacional.

A Madeira é, Mais Coisa Menos Coisa, Isto!

| 4 Comentários | Partilhar
«A Assembleia Legislativa da Madeira (ALM) tem pago pareceres jurídicos para fundamentar, ou justificar a posteriori, projectos de resolução, iniciativas legislativas ou meros caprichos eleitoralistas do PSD regional. Custam, em média, mais de 25 mil euros cada e, na generalidade, são encomendados por ajuste directo a juristas da área social-democrata, actuais ou ex-deputados[Público]

A democracia desvanece-se sempre que alguém se eterniza no poder. O caso da Madeira é verdadeiramente paradigmático, expondo todos os malefícios do populismo autonomista. Aliás, não se compreende que os sucessivos líderes do PSD sejam sistematicamente complacentes com esta antítese viva do discurso nacional.

A CEC 2012 e a Arquitectura | 2

| 12 Comentários | Partilhar
Há uns dias, e a propósito do post abaixo intitulado A CEC 2012 e a Arquitectura, perguntaram-me: “Achas que se devia apostar na reabilitação ou na construção de um edifico marcante?“

Bem, a questão não é assim tão complicada de responder, basta olhar para a História do Urbanismo e da Arquitectura. A aposta na reabilitação é o futuro enquanto sustentabilidade do território assim como um meio de melhorar os espaços existentes na cidades. Mas a história da arquitectura não vive só do passado, faz-se agora para que também seja a imagem da contemporaneidade no futuro. E neste aspecto, acredito que um estudo rigoroso das necessidades e possibilidades, ajudasse a este debate.

Por outro lado, não concordo com o Samuel Silva, quando ele diz que «o que será de Guimarães daqui a 100 anos quando olhar para trás e perceber que o mais interessante que construiu em século e meio foi o pavilhão verde do Multiusos».
A Arquitectura não é e não vive de obras com mais de 1000 m2. Não é a grandeza, nem o espectáculo. Poderá tornar-se grande, depois de ser boa. Por exemplo, a maior e mais apelativa pizza do mundo, poderá não ser a melhor.
Neste sentido, a obra mais marcante em Guimarães (por acaso um misto de reabilitação e raiz) até agora executada, a meu ver, é o CCVF. É quase, quase, quase, genial. E depois há umas quantas obras pequenas e médias, que enchem e enriquecem a cidade, sem necessitarem do néon “mamã, estou aqui!”

Prémio: Parque da Ínsua, Ponte

| 4 Comentários | Partilhar
Parque da Ínsua, Ponte, Guimarães
© Avenida Central

O Parque da Ínsua, na freguesia de Ponte, em Guimarães, venceu o Prémio Nacional de Arquitectura Paisagista deste ano na categoria de Espaços Públicos Urbanos, ex-aequo com o projecto que liga o Largo de São João e a Quinta da Cerca, em Palmela. Este parque, projectado pela arquitecta Rita Salgado, cria a ligação perfeita entre o espaço urbano e a margem do Rio Ave. Trata-se de uma intervenção de fundo numa área fortemente degradada, cujo resultado final é verdadeiramente aprazível e louvável.

Capítulo 35: democracia participativa

| 6 Comentários | Partilhar
Na passada Terça-feira, foi notícia no Diário do Minho a intervenção de um cidadão na última Assembleia Municipal de Braga. Henrique Castro, informa-nos o jornal, aproveitou o período destinado à intervenção do Público para apresentar "um novo modelo de habitação social para o concelho".

Henrique Castro falou na "urgência de encontrar modelos alternativos" aos bairros sociais, lembrando as propostas que a sociologia urbana apresenta para a questão e, oportunamente, sugeriu aos partidos que não esquecessem esta matéria aquando da elaboração dos programas eleitorais.

Este exemplo parece então demonstrar que, ao contrário do que se pensa, a nossa democracia autárquica até pode ser participativa, desde que os cidadãos cumpram a sua parte: assistir às Assembleias Municipais e aí apresentar as suas ideias para o município. O problema é que se por um lado a democracia permite que os cidadãos falem, por outro lado não obriga os políticos a ouvir; afinal, somos todos livres.

E o dado curioso é que a liberdade, bandeira da democracia, acaba por ser um dos seus principais obstáculos. É que como também se lê na notícia: Henrique Castro falou e falou bem, mas discursou sozinho; a maioria dos nossos autarcas tinham aproveitado o espaço dos cidadãos para um intervalo.

Braga: Cenas da Vida na Província | 4

| 8 Comentários | Partilhar
«Seco Magalhães, presidente de Junta da freguesia urbana de Maximinos, Braga, vai distribuir electrodomésticos pelos agregados familiares mais carenciados[JN]

A três meses das eleições autárquicas isto tem um nome, não tem?

Agora, a Bipolarização!

| 3 Comentários | Partilhar
Pela primeira vez desde que está na oposição, o PSD surge na frente do barómetro TSF. Como se explica que a mesma Manuela Ferreira Leite que há uns meses era quase unanimemente acusada de inabilidade política, incapacidade discursiva e obtusidade pensante surja agora na liderança dos intenções de voto? As explicações são múltiplas e certamente mais complexas do que uma análise tão breve pode abarcar, mas o efeito Paulo Rangel é verdadeiramente decisivo na viragem operada em termos de opinião pública. Com a vitória nas europeias, a Manuela cinzenta, conservadora e forreta é agora uma Manuela sincera, exigente e determinada aos olhos do tradicional eleitorado de direita.

A decisão sobre em quem votar?, mas sobretudo a motivação para ir votar são comportamentos altamente modelados por factores emocionais. A confiança que cada candidato inspira, a honestidade que transparece e a forma como as suas ideias e intenções são percepcionadas pela opinião pública são factores tão (ou talvez ainda mais) decisivos como os projectos que cada um defende para o futuro do país.

Mesmo conhecendos estes factos, é uma obrigação dos partidos políticos apresentarem com clareza os modelos de governação que defendem para o país. Não será minimamente aceitável que os partidos guardem para os conclaves secretos quais são as suas ideias em termos de Segurança Social, modelo e financiamento do Serviço Nacional de Saúde, configuração e gestão do Sistema Educativo, Justiça, Segurança e políticas de reforço da igualdade.

Além do mais, os resultados desta sondagem colocam o país numa verdadeira encruzilhada perante um cenário de difícil governabilidade e, mais do que nunca, os discursos serão dramatizados à conquista do voto útil tanto à direita como à esquerda. A partir de hoje, jamais a campanha será a mesma.

Ironias que a Rede Tece

| 9 Comentários | Partilhar
michael jackson dead
© freep.com

A internet tem destas coisas: em cima da notícia da morte de Michael Jackson, vendem-se bilhetes para a próxima digressão. Sem comentários.

Outras Suspeições

| 30 Comentários | Partilhar
Ao que parece, toda a gente tem legitimidade para pedir contas à Portugal Telecom. Gostava que a empresa explicasse porque é que só investe em três clubes nacionais, contribuindo para acentuar os brutais desequilíbrios do nosso sistema desportivo.

Será Pecado de Inveja?

| 29 Comentários | Partilhar
Calvin Klein's latest racy ad 2009 sex in street sexo na rua publicidade
© bitchcakesny

Oscilando entre o melhor e o pior, os Estados Unidos da América discutem o erotismo de um anúncio de calças de ganga como há muito não debatem a pena de morte. Ao que parece, há por lá quem se ofenda com a sensualidade a três. Eu nunca percebi bem estas reacções viscerais, mas o remédio é simples: se não gostam, fechem os olhos.

Le Roi-Bâtisseur

| 2 Comentários | Partilhar
König Leopold II. von Belgien, King of Belgium

Leopoldo II, rei da Bélgica, entre o final do século XIX e início do Século XX, ficou conhecido como o Rei-Construtor ("roi-bâtisseur" no original francês). O impulso empreendedor levou-o à cegueira dos meios para alcançar os seus fins. Queria tornar Bruxelas na nova Paris, quis ser um qualquer Marquês de Pombal, refundando o país não por necessidade, mas por desígnio divino.

Fez das obras a marca indelével da sua existência. Para concretizar o seu infinito apropriou-se de um país (o Congo, ex-Zaire), dando ao colonialismo uma nova dimensão de insanidade e despropósito, com as subsequentes e "necessárias" violações dos mais básicos direitos humanos.

Foi, no fundo, um "visionário" (mais um) que não deixou, contudo, de valorizar algumas "modas" de séculos passados - a dos parques e jardins públicos e a dos caminhos de ferro.

Ora se se diz que a cópia nunca é tão boa como o original, o rei cá do burgo é a confirmação desse velho adágio.

Mesquita Machado quis, qual Leopoldo III, fazer de Braga, ao mesmo tempo, o seu Congo e a nova Paris (ou Rio Tinto, para ser mais exacto). Não foi eleito, mas entronizado. Há 32 anos que desmanda em Braga. Não governa, ordena, o que é totalmente diferente.

Também ele pensou que pela força da "obra", pelo esplendor do betão, seria eternamente lembrado. Tinha razão, as próximas gerações de "congoleses-bracarenses" chorarão o seu legado, desesperarão por não terem a oportunidade de "agradecerem" pessoalmente o cinzentismo da cidade e lamentarão não ter durado mais tempo tão luzidio monarca.

O primeiro olá a Mesquita Machado significou o adeus aos espaços verdes, a uma política de transportes públicos coerente e estruturada em múltiplas valências, à cultura e ao ecletismo no desporto. Valha-nos o facto de o último adeus ser o reencontro com a Braga cosmopolita que ansiamos, onde a tradição e a modernidade não se renegam, mas onde a Sé e a Universidade se unem por amor e não por interesse.

O nosso rei construtor será, tal como o original, despojado do seu Congo, desta feita não por pressões externas (que também as há), mas pela vontade (essa sim) soberana dos bracarenses.

Acontece no Minho | 35

| 0 Comentários | Partilhar
Playing sexy games por Maria Imaginário
© Maria Imaginário

Maria Imaginário (tertúlia)
[25 de Junho, 21h45m. Velha-a-Branca, Braga]
O Tanque da Velha mais famosa de Braga recebe a ilustradora Maria Imaginário (trabalho na imagem do post) para uma Conversa moderada pela jornalista Sónia Sá.

Concerto À La Carte (teatro)
[25 e 26 de Junho, 21h30m. Theatro Circo, Braga]
Ana Bustorff volta à Companhia de Teatro de Braga para uma grande performance. Um texto único para uma actriz única. Um espectáculo construído em partitura de silêncios. O teatro já passou e a Vida é vivida tal qual é. Há ecos e silêncios que a Vida produz: são a música do tempo e do lugar. Habitamos e vivemos, cada vez mais, um mundo que é só nosso. Livres e prisioneiros das nossas cabeças. Agimos. Organizamos e reorganizamos um Caos. Reconstituímo-nos no Silêncio.

Shout Out Lands (música)
[26 de Junho, 22h. Casa das Artes, Vila Nova de Famalicão]
Os Shout Out Louds “nasceram” quando três amigos (Adam Olenius-vocalista, Ted Malmros-baixista e Carl von Arbin-guitarrista) se juntaram em 2001 para fazer uma banda de garagem. Com a gravação da primeira demo despertaram a atenção de Filip Wilén o proprietário da editora sueca Sweden´s Bud Fox Recordings, que assinou de imediato com a banda acreditando no seu forte potencial. “Impossible” é actual airplay da banda que roda com toda a insistência nas FM’s de Portugal.

DJ Patife
(música)
[26 de Junho, 23h. CAE São Mamede, Guimarães]
Nome maior da electrónica e do drum'n'bass, o jovem paulista Wagner Borges Ribeiro de Souza, a.k.a DJ Patife, de 27 anos, iniciou-se na arte de disco jokey aos 13 anos com o grupo de rap Factos Reais. Em 1995, a carreira de Patife começa a crescer e ele torna-se DJ residente no Arena Music Hall, um conceituado club de musica electrónica em São Paulo, capital nocturna do Brasil.

DOC.10 (dança)
[27 de Junho, 22h. Theatro Circo, Braga]
Uma retrospectiva visual, sonora e plástica, concebida enquanto proposta de uma nova forma de entendimento, é a substância a partir da qual se desenvolve “Doc.10”, performance multidisciplinar da autoria de Paulo Henrique e produzida em colaboração com a Arte Total.

Rui Reininho (música)
[27 de Junho, 22h. Centro Cultural Vila Flor, Guimarães]
Companhia das Índias” é o primeiro álbum a solo do carismático cantor dos GNR e é, seguramente, um dos maiores discos da pop feita em Portugal durante 2008.
Neste trabalho, produzido por Armando Teixeira (Balla), encontramos diversas composições inéditas, escritas propositadamente para Rui Reininho, por vários nomes da música portuguesa: Rodrigo Leão, New Max (Expensive Soul), Margarida Pinto (Coldfinger), Slimmy, João Pedro Coimbra (Mesa), Legendary Tigerman, entre outros.

Segurança em Passagens de Nível

| 1 Comentário | Partilhar
segurança comboio
© Dario Silva

O Comboio tem sempre prioridade, nos sonhos e nas passagens de nível (mesmo que surja pela esquerda).

Porque em Portugal o número de veículos nas estradas se multiplicou por oito nas últimas três décadas, também cresceu a probabilidade de conflitos entre automóveis e comboios. Para fazer face a novas exigências de segurança e de qualidade de vida, a Rede Ferroviária Nacional tem levado a efeito um meritório plano de extermínio dos atravessamentos de nível, quer rodoviários quer pedonais (em estações e apeadeiros) ao ter eliminado, na última década, cerca de metade dos cerca dos 3,000 atravessamentos então existentes. Nesta senda, e a título de exemplo, foram encerradas as duas últimas Passagens de Nível Com Guarda a norte do Douro na madrugada do passado dia 20; estas duas PN's "humanas" a jusante da estação de Darque foram substituídas por dois atravessamentos desnivelados.

E porque ninguém ganha e todos perdem neste jogo desigual de desafiar a marcha de um comboio, comemora-se amanhã o Dia Europeu Para a Segurança em Passagens de Nível. Voltarei ao tema.

Ir à Volta

| 4 Comentários | Partilhar
Não sei quem, com autorização de também não sei quem, apropriou-se do espaço público para uso privado. Nada de extraordinário, mas, desta vez, a coisa passa-se, desde ontem, no centro da cidade de Braga. Não sei quem, portanto, resolveu aproveitar o S. João para organizar uma festa e cortou a Rua Gonçalo Sampaio, que liga a Avenida da Liberdade ao Largo Carlos Amarante. A quem pretendia passar, os moços da festa, prejudicando quem, em múltiplos casos, estava a trabalhar, determinavam: "Tem de ir à volta". Ter de andar às voltas é a consequência óbvia de haver gente em roda livre.

A Data das Eleições

| 3 Comentários | Partilhar
Num país tão prolixo em caciques locais, não posso concordar com a ideia de juntar as eleições legislativas e autárquicas na mesma data. A democracia nacional não tem maturidade suficiente para que as matérias se misturem sem se misturarem e o argumento da poupança não me convence. Ao contrário do que se diz, as subvenções aos partidos custam exactamente o mesmo ao erário público quer as eleições se realizem na mesma data ou em datas separadas e, por outro lado, se o objectivo é poupar então a opção mais barata é mesmo não fazer eleições.

Partidos: PS, PSD, PCP, BE, CDS, Os Verdes.

Projectos 22 | Parque da Devesa

| 3 Comentários | Partilhar
Parque da Cidade - Famalicão
© cmvnfamalicao

A Câmara Municipal de Famalicão vai investir 10 milhões de euros na construção de um Parque da Cidade que contará com 320 mil metros quadrados de área verde e um conjunto de equipamentos culturais e de lazer, para além de espaços dedicados a actividades desportivas de manutenção. O Parque localiza-se no Lugar da Devesa, no interior da área urbana da cidade.

S. João Em Casa

| 14 Comentários | Partilhar


Como várias dezenas de pessoas, trabalho na Avenida da Liberdade, num 1º andar. Devemos ter todos ar de quem passa o ano à espera do São João porque a Comissão de Festas faz questão de nos levar o arraial para dentro dos escritórios. A playlist são joanina em modo repeat tem 20 temas (há uns anos tinha só 5) e é intercalada de 30 em 30 segundos por anúncios irritantes (desculpa, Pedro C.). De vez em quando há também avisos lidos em directo por uma voz tipo festa de aldeia. No topo da Avenida a situação é pior porque não há outros ruídos. É um martírio que dura três semanas desde manhãzinha até para lá da hora de jantar. Não há forma de fugir. Nem fechando portas, portadas e persianas, nem pondo música mais alto dentro do escritório. Ao fim das primeiras 40 horas até as músicas de se gosta se tornam insuportáveis.

Sugiro que façam um teste. Tentem redigir um texto ou ler um livro técnico num daqueles bancos novos da parte de cima da Avenida da Liberdade. Para quem preferir fazer o teste em casa, deixo aqui uns minutos de animação gravados à janela com um telemóvel. Mas para não desvirtuarem a intenção da Comissão de Festas, antes de começarem a experiência, aumentem o volume de forma a que o vizinho consiga ouvir também (ou tão bem).

Bom S. João!



P.S. Escrevi esta crónica e gravei o som na segunda-feira. Hoje, terça, além da playlist, temos ao mesmo tempo vinda da Avenida Central música ao vivo de várias bandas e, em directo da mega-praça em frente ao Theatro Circo, música de elevador de uns índios sul americanos. Não será também uma falta de respeito pelas bandas típicas do S. João manter este chinfrim durante a sua actuação?

Baleias e Negócios Estrangeiros

| 2 Comentários | Partilhar
O país até tinha arranjado uma forma mais rentável, sustentável e inócua na observação dos animais, mas a proposta de Nunes Correia, o mais talentoso ministro jamé na tutela do Ambiente, de negociar mais protecção da baleia com as potências baleeiras, na contrapartida de ponderar a reabertura da caça em Portugal, é sem dúvida original e até oportuna. Neste sentido, o Ocidente devia virar-se para o Irão e propor “é pá, se deixarem de matar tantos civis, a gente mata alguns aqui, pronto”. Estou certo que este Ministro e assessoria fariam ainda melhor figura no Palácio das Necessidades.

Braga Qu'Eu Gosto 13 | São João

| 3 Comentários | Partilhar
Braga enfeitada para o São João
© Renata Oliveira

O São João é a festa maior do Norte e em Braga, tal como noutros pontos da região, centenas de milhares de pessoas festejam nas ruas. Apesar de não estarmos a salvo da epidemia do martelo, em Braga as festas estão menos descaracterizadas do que noutros pontos do país. O tradicional desfile das rusgas e o desfile do Carro das Ervas e do Rei David são os pontos altos da festa.

A ler: Crianças dão vida à tradição, no Correio do Minho; São João: Contributos para o Renascimento.

A Humilde Capital do Trânsito Automóvel

| 2 Comentários | Partilhar
E agora que podemos usufruir de mais uns metros de desenvolvimento subterrâneo, permitam-me citar um poeta da cidade com quem uma vez, e por um acaso, me cruzei num café junto a uma estação ferroviária. Sebastião Alba viajava muito frequentemente de comboio, os ferroviários conheciam-no mas não sabiam quem era. Sebastião Alba tinha pavor a automóveis e morreu atropelado nas ruas desta cidade.

Circulamos Embolsados

Circulamos embolsados
em automóveis de luxo

Nas portas surdas
os fechos
são linhas a níquel a traçar o limite
dos peões ocasionais

O espaldar desune
anula o solavanco
reduz a área exposta

Esguichos lavam
pára-brisas que a gargalhada abaula
Clareiam as estradas

Só o retrovisor
Lembra o caminho andado
a um olho reflectindo
de quem guia

Trémulo o chassis
pressagia
as roturas
os sulcos dos freios
a divulgação do desastre

Mas real e criada
no bolso de Picasso
uma pomba de bico florido
suja por inocência os tejadilhos.

Sebastião Alba, O Ritmo do Presságio

A CEC 2012 e a Arquitectura

| 5 Comentários | Partilhar
Vitra Design Museum Museu Alemanha
© nicoatridge, vitra design museum

Samuel Silva, no renovado Colina Sagrada, recupera um tema que aqui havia sido lançado dias antes por Luís Tarroso Gomes e questiona «o que será de Guimarães daqui a 100 anos quando olhar para trás e perceber que o mais interessante que construiu em século e meio foi o pavilhão verde do Multiusos». A pergunta assume pertinência renovada num momento em que a cidade vimaranense prepara a Capital Europeia da Cultura 2012 (CEC 2012).

Os projectos anunciados até ao momento enquadram-se na reabilitação urbana e na conversão funcional de espaços agora degradados por força do desuso e do tempo e, em boa verdade, deve salientar-se que é na exemplar reabilitação urbana do seu centro histórico monumental que Guimarães ganha singularidade no contexto nacional e distinção no panorama internacional. Ainda assim, penso que a Capital Europeia da Cultura deveria constituir-se como oportunidade para construir um tesouro arquitectónico para ser preservado pelas gerações que se nos seguirem.

Ainda que o orçamento previsto para a iniciativa pareça curto para altos voos neste capítulo, talvez seja tempo de procurar no mecenato aquilo que o Estado parece não ter condições para garantir.

Guimarães ou Viseu?

| 22 Comentários | Partilhar
Aqui Nasceu Portugal!
© Manuel Lopes

Segue animada a disputa entre Guimarães e Viseu sobre o local onde terá nascido D. Afonso Henriques, o primeiro Rei de Portugal. Da leitura da opinião de uns e de outros resulta que ninguém sabe onde foi, mas são muitos os que afirmam com toda a certeza haver nascido por ali.

Depois de assentar a poeira mediática dos últimos tempos e a menos que se conheçam novos documentos históricos, estou certo que Guimarães continuará a ser o berço do primeiro rei no ideário da maioria dos portugueses. Isto se a maioria dos portugueses ainda souber quem foi o primeiro rei.

Do Inalienável Valor do Rosto

| 14 Comentários | Partilhar
Burqa Cartoon

Os franceses debatem desde há alguns anos a necessidade de deliberar no sentido de limitar o uso de burqas por parte da comunidade islâmica radicada naquele país. Sendo certo que a indumentária é um assunto que respeita à liberdade individual de cada indivíduo, também é verdade que o uso da burqa surge como uma imposição cultural baseada numa visão menorizante do papel e dos direitos das mulheres na sociedade.

A forma como o Islão trata as mulheres não é compatível com a dignidade que lhes reconhecemos na sociedade a que chamamos ocidental. E não há multiculturalismo nem relativismo moral que resistam à sagrada violação dos mais elementares direitos inidividuais. Em termos físicos, o rosto é a marca identitária mais forte que cada indivíduo possui. Viver de cara tapada numa sociedade de faces sorridentes constitui-se como uma mutilação severa de graves consequências psicológicas.

Neste contexto, a educação assume-se como a chave que pode fazer a diferença nas sensíveis matérias de liberdade religiosa, direitos individuais e igualdade de género. Mais importante que proibir o uso de um adorno que, em muitos casos, ainda é defendido pelas próprias mulheres islamicas, o Estado tem a obrigação de garantir que todos o jovens em idade escolar recebem uma educação que integra e respeita a diferença, mas que é exigente e intransigente no respeito pela dignidade de cada um, independentemente das convicções religiosas das suas famílias.

A ler: Sarkozy diz que o uso da burqa “não é bem-vindo” em França, no Público.

Projectos 21 | Edifício Zínia

| 33 Comentários | Partilhar
Edificio em Infias Braga
© Lexarq

Localizado junto à rotunda de Infías, nos terrenos da antiga fábrica do Pachancho, o Edifício Zínia vai acolher um Conjunto Residencial Sénior (nos pisos 1 a 7), uma pequeno espaço comercial de quatro lojas (piso 0) e ainda um supermercado da cadeia Pingo Doce (piso -1).

Revolta em Teerão | 2

| 4 Comentários | Partilhar
Enquanto Teerão continua a silenciar os jornalistas internacionais, as imagens que chegam ao mundo através do IranTube são verdadeiramente chocantes. A intolerância do regime religioso de Teerão voltou a vestir-se da sombria face da morte. Tal como num passado não muito distante aconteceu na Europa, a intolerância religiosa continua a ceifar inocentes enquanto alá esfrega um olho...

A ler: Não sabia que ainda havia destes maluquinhos, por João Galamba.

Domingos no Sporting de Braga

| 10 Comentários | Partilhar
Domingos Paciência no Sporting de Braga
© Record

Após uma semana recheada de especulação e muitos devaneios jornalísticos, o Sporting de Braga anunciou a contratação de Domingos Paciência para o cargo de treinador principal. Depois de treinar União de Leiria e Académica de Coimbra, Domingos assume um desafio arrojado ao liderar a equipa de futebol profissional de um dos maiores clubes nacionais. Em Braga as exigências e a pressão serão muito superiores, mas a ambição não cessa e Domingos terá todas as condições para vingar. Desejamos-lhe bom trabalho e muita sorte.

Obras Públicas | 3

| 1 Comentário | Partilhar
Train à Grande Vitesse  TGV
© ayush.bhandari

Henrique Raposo diz que parece «evidente que Portugal precisa de uma Ligação de TGV à Europa», mas que «parece novoriquismo a ligação Lisboa-Porto». Se concordo com a primeira afirmação, já não posso deixar de discordar da segunda. A construção de uma nova ligação ferroviária entre Lisboa e o Porto é necessária para fazer face à crescente saturação da Linha do Norte e a única objecção a colocar ao projecto anunciado prende-se com a opção de fazer a ligação Lisboa-Madrid através de Elvas e não por uma alternativa mais a Norte que melhor servisse as populações de todo o país e evitasse um desvio completamente desnecessário.

O Dinheiro das Obras

| 2 Comentários | Partilhar
Vinte e oito economistas querem que o governo proceda a uma reavaliação dos grandes investimentos públicos no sector dos transportes, assim como das suas prioridades e dos respectivos calendários. Dizem, portanto, que é preciso mais estudos.

Esperemos que eles não queiram que se gaste nos estudos o dinheiro das obras.

Imagens de Campanha | 2

| 5 Comentários | Partilhar
Juntos por Braga, Outdoor 1
© Juntos por Braga

Ricardo Rio apresentou hoje a sua candidatura à Presidência da Câmara Municipal de Braga, numa candidatura com o apoio do PSD, PP e PPM. O jovem economista bracarense protagonizará, ao que tudo indica, o mais disputado duelo com Mesquita Machado, o autarca socialista na liderança do município desde o 25 de Abril.

Provedor de Quem?

| 10 Comentários | Partilhar
«Têm fundamento e são verificáveis, as queixas do predomínio dado a esses três clubes, quer nos programas desportivos, quer nas notícias, onde os outros clubes têm um tratamento muito secundarizado. E se, por um lado, não pode ser a RTP a graduar de modo diferente, por valores de importância desportiva os grandes clubes, também não pode ser a RTP a desconsiderar os outros clubes. Também neste ponto devem prevalecer os parâmetros de pluralismo do estatuto de serviço público.» [Provedor do Telespectador da RTP]

Vai longa a batalha daqueles que defendem uma RTP verdadeiramente plural nas questões desportivas. O excesso mediático do futebol dos três grandes, acompanhado de forma inaceitável pela estação de serviço público, constitui-se como uma inaceitável distorção do pluralismo a que estão obrigados os órgãos de comunicação social. A situação é mais grave quando é público e notório que a RTP continua a reincidir após repetidos apelos do seu Provedor.

A última situação verificou-se a propósito da novela da transferência de Jorge Jesus para a Luz, processo em que a RTP nunca ouviu um único comentador afecto ao Sporting de Braga, limitando-se a um desfilar de opiniões de benfiquistas severamente críticos da intransigência do clube minhoto na defesa dos seus legítimos interesses. A situação é grave e viola os deveres de imparcialidade e pluralismo a que a RTP está obrigada.

Mais recentemente, um comentador residente da RTPN (e conhecido benfiquista) fez um ataque selvagem à postura do Sporting de Braga naquele negócio sem que haja qualquer oportunidade para a instituição bracarense ser defendida. Estas situações devem ser lidas como um ataque institucional da própria RTP ao Sporting de Braga, nada empenhada em garantir o contraditório a que também está obrigada. Às queixas formuladas pelos telespectadores, o Provedor responde com o já habitual acto de contrição sem qualquer consequência: «A falta de imparcialidade e isenção tem sido uma preocupação constante do Provedor no exercício da suas funções e não deixará de continuar a transmitir ao Director de Informação as pertinentes reclamações dos telespectadores».

Afinal, para que serve um Gabinete do Provedor cujas recomendações são reiteradamente ignoradas pelos seus destinatários?

Lapso Infeliz nas Festas de São João

| 25 Comentários | Partilhar
Vários bracarenses iniciaram hoje uma onda de contestação à organização das Festas de São João de Braga por terem passado músicas alusivas a um clube de Lisboa nas colunas que estão colocadas nas ruas da cidade. A situação, simbólica é certo, não deixa de ser infeliz num momento em que os principais clubes da cidade (Sporting de Braga e ABC de Braga) estão a ganhar algum terreno diante da hegemonia dos três principais clubes nacionais.

ABC, Xico e Fafe Juntos no Andebol

| 3 Comentários | Partilhar
Labur
© disgustipado

Serão três os clubes do Minho na primeira edição do principal campeonato de andebol português. Em ano de reunificação, ABC de Braga, Francisco de Holanda de Guimarães e Andebol Clube de Fafe encontram-se numa competição de elite reunificada após a extinção da Liga profissional. Num país de futebol a três, as cores do andebol pintam-se de superior maior plurarismo e diversidade, com o Minho num lugar cimeiro da modalidade em termos nacionais.

O Reino da Tranquilidade

| 0 Comentários | Partilhar
«Creio que, se a classe média temesse que os seus filhos fossem presos, não se aceitaria, quase como se estivesse perante uma fatalidade folclórica, aquilo a que vulgarmente se chama “código de honra das cadeias” e onde eu não vejo mais do que violências exercidas por uns presos sobre outros, perante a complacência de todos nós.» [Helena Matos, no Blasfémias]

Texto de leitura absolutamente indispensável. Por Helena Matos, no Blasfémias.

A Anatomia do Jornalismo Desportivo

| 12 Comentários | Partilhar
Laudrup e Adriaanse sondados, mas Paulo Sérgio também é hipótese, 18/Jun.
Salvador tenta Quique Flores mas Vingada é forte hipótese, 18/Jun.
Domingos está descartado, 17/Jun.
Domingos com a via aberta, 16/Jun.

Assim fica difícil não adivinhar....

Os Pais Decidem Tudo?

| 33 Comentários | Partilhar
«A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Lisboa proibiu a participação de uma criança de 11 anos numa “bezerrada” marcada para esta noite na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa[Público]

Há uma corrente de pensamento muito católica que entende que os pais devem poder decidir (quase) tudo sobre a vida e a educação dos filhos. Como se comprova pela notícia, estes pais tinham decidido muito mal no que respeita aos Direitos da Criança.

S.C. Braga: Defeso 2009/10

| 15 Comentários | Partilhar
Sporting de Braga
© Bruno Gonçalves

Acompanhe aqui todas as novidades sobre contratações e saídas da equipa de futebol profissional do Sporting Clube de Braga.

Entradas: Louis Angelo Peña (Estudiantes de Mérida, €40m); Matheus Zouain (Ipitanga, a confirmar); Evandro Brandão (Machester United, €0); Fernando Alexandre (Est. Amadora, €100m); Diogo Valente (FC Porto, €0); Rodrigo Possebon (Man Utd, emp); Paulão (Naval).
Regressos: Andrés Madrid (FC Porto); Pawel Kieszek (Vit. Setúbal); Roland Linz (Grasshoppers); Yazalde (Rio Ave).

Saídas: Jorge Jesus (Benfica, €700m); Luís Aguiar (Dínamo de Moscovo, €3M); Orlando Sá (FC Porto, €2M); Rentería (FC Porto); Paulo Jorge (Apoel, €0M); João Pereira (a confirmar); César Peixoto (a confirmar); Eduardo (a confirmar).

Pré-Época: Freamunde, 11 Jun; FC Twente, 21 Jul (apresentação).

Sócrates, o Outro

| 14 Comentários | Partilhar
José Sócrates Viseu Primeiro Ministro Portugal

A entrevista de hoje ao Primeiro-Ministro foi um autêntico passeio, um passeio dos alegres num país deprimido. Sócrates continua sufocado pela soberba do ensimesmamento que lhe é característico.

Alguém que, enquanto líder do PS, perdeu 3 eleições, contradisse-se em projectos ditos estruturantes, foi e é fonte de polémicas, não pode ser magnanimamente entronado como a figura política de referência portuguesa.
Um Primeiro-Ministro que pensou o exercício do governo como a soma dos negativos, nisso empreendendo todas as suas forças, lançando guerras contra quase todos os sectores profissionais, certamente não serve como figura executiva máxima de um país..
As pseudo-reformas servidas em pacote (como o exigem os tempos modernos) já não justificam o estoicismo artificial que agregava militantes e reformistas. As regras do marketing revelaram o seu perigo original, o que é de plástico pode ser moldável, mas nunca deixará de ser plástico, por muito que as novas formas se diferenciem das anteriores.
Escolheu o caminho que os socialistas geralmente acolhem com bonomia, o da falta de exigência, assim conseguindo melhorar os rankings, é certo, mas piorando a realidade dos factos, o Magalhães venceu a tabuada.

Foi Blair e agora quer ser o seu contrário, pragmático como sempre, afirmou (sobre a conversão ao neo-keynesianismo): "isto não é política nem ideologia", com ele é sempre assim.

Foi arrogante e intolerante, agora mostra-se dócil e humanista. Ao agitar a bandeira da cultura como lapso quintessesncial (espantoso?!), pisca o olho à esquerda que (ele acha que) já não se revê nele. É o renascer do dogma proprietário da cultura como património da esquerda, mostra que perdeu algum tempo a recordar as fórmulas passadas (ou que alguém o fez por ele), valha-nos isso.

Elegeu as barragens, independentemente do que os bulldozers destruírem pelo caminho, como uma aposta determinante para o país, sem que alguma vez nos tivesse sido explicada a relação custo-benefício?!

Em síntese, ficará conhecido como o político dos 3 Pês, Propaganda, Propaganda, Propaganda.

No final, sentenciou um juízo digno de um epitáfio político - "Aqui jaz Sócrates, animal feroz, satisfeito consigo próprio".

Ser e Parecer Ser

| 5 Comentários | Partilhar
«Paulo Rangel, voltou hoje a acusar o PS de "ter duas caras, uma para a Europa e outra para Portugal" e, por isso, não apresentar uma "candidatura séria".» [Público 10/05/2009]

«"[Ferreira Leite] Há uma coisa que não faremos de certeza absoluta que é candidatar pessoas candidatos fantasmas". [...] isso apenas não acontecerá "se alguém adoecer ou acontecer alguma coisa". [DN 22/04/2009]

"À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta." Os políticos vivem da sua imagem, do seu carácter. Depois de já ter confessado o voto contrário àquilo que defendia, quanto à lei do financiamento partidário, o Paulo Rangel ameaça entrar em queda livre, pois os media e os adversários políticos não irão ser tão graciosos, como foram quando o transformaram numa espécie de miúdo maravilha, no dia 7.

Agora, confrontado com o cenário de vitória do PSD nas legislativas, «não afast[a]» a possibilidade de abandonar o Parlamento Europeu. Percebendo-se, ainda, porque não respondeu a Ana Gomes. É que até pode não ter carácter, mas é fundamental que o pareça ter.

O que dirá o CDS se a hipótese da coligação pós-eleitoral for para a frente? Seguramente, aos berros: sim, Sra. Ministra!

Mas isto coloca uma séria dificuldade à Ferreira Leite. Afinal, ela também proferiu uma série afirmações absolutamente inequívocas em relação a este assunto. Será difícil justificar o regresso antecipado do Rangel quando se apregoa uma política nova de verdade e de seriedade.

Terceiro o Benfica

| 4 Comentários | Partilhar
«'Primeiro o Benfica' é o lema da recandidatura de Vieira», diz um título do Público on-line. Se Vieira se dignasse prestar alguma atenção à verdade, outro lema se lhe imporia. Podia ser “Terceiro o Benfica” ou, se o pouco avisado optimismo prevalecesse, “Segundo o Benfica”.

“Primeiro o Benfica” é que é um manifesto despropósito. Mas de Vieira pode-se esperar tudo. Mesmo o mais inconcebível. Como, por exemplo, tratar de promover a contratação do treinador da equipa contra a qual vai jogar alguns dias depois. Valha a verdade que não é apenas de Vieira que se pode aguardar tudo. Se assim não fosse, do treinador assediado apenas seria expectável a decência de um não – um simples e óbvio não – ao convite feito em tão indignas circunstâncias.

"Erro Informático"

| 4 Comentários | Partilhar
Electronic Voting
© nathangibbs

Um homem da região de Leiria, que ao tirar o cartão do cidadão viu actualizada a secção de voto para o local onde vive, resolveu testar o novo sistema e conseguiu votar em duas freguesias. "Votei duas vezes e no mesmo partido", refere o eleitor, que pode vir a ser punido pelo crime. [...] A Comissão Nacional de Eleições já admitiu o “erro informático” que levou à “falha do programa” [JNegócios]
Como será quando introduzirem o voto electrónico em Portugal?

Sisudos

| 7 Comentários | Partilhar

© CDS

A três meses das eleições legislativas, o CDS-PP apresenta hoje uma moção de censura o Governo.

Paralelamente, o PSD não afirma concretamente a forte possibilidade de coligação pós-eleitoral. Não afirma, mas firma hoje essa fortíssima possibilidade. Não a critico, mas prefiro que um partido seja absolutamente claro quanto a essa possibilidade, ainda que tenha de recorrer a cenários. É mais transparente e não dá tanto aquela ideia de que anda a brincar com legos. Políticas de verdade, dizem.

Digam-me Onde Está

| 10 Comentários | Partilhar


Nunca na História de Portugal se construiu tanto como nos últimos 40 anos. Nem nunca, como agora, houve tantos especialistas em construir e pensar cidades - arquitectos, engenheiros, urbanistas, técnicos de planeamento, geógrafos e até artistas das mais diversas áreas. Temos também pela primeira vez na nossa história leis e planos para praticamente tudo e um fácil e rápido acesso a um vasto conhecimento.

No entanto, tudo o que se construiu nestes últimos 40 anos é no seu conjunto um desastre. Digam-me em todo o distrito de Braga - neste "verde" Minho ou “Norte do Paraíso” - onde posso encontrar uma praça, uma rua ou um bairro recentes e dignos de serem vistos e visitados. Não é preciso que me apontem um exemplo espectacular - basta que seja um espaço tão simpático como os antigos e não planeados conjuntos da Praça do Município, da Avenida Central ou da Rua do Anjo.

Eu que nem sequer sei desenhar estou convencido de que a copiar ideias dos nossos centros históricos conseguia idealizar um largo bem mais bonito do que qualquer dos espaços novos que conheço.

Há Poesia no Museu

| 2 Comentários | Partilhar
sindicato de poesia | museu nogueira da silva | 16 junho 21:30 - entrada livre

Obras Públicas | 2

| 9 Comentários | Partilhar
Está visto que a rede ferroviária de alta velocidade será a arma de arremesso político neste período pré-eleitoral. Se compararmos o impacto do TGV comparativamente com o novo aeroporto de Lisboa, parece evidente que o primeiro projecto apresenta várias vantagens: a possibilidade de criação de um rede de transporte de mercadorias para a Europa alternativa aos transportes rodoviários; a distribuição de investimento público por várias regiões do país; os proveitos ambientais da aposta na ferrovia; e o aumento da competitividade das regiões abrangidas pelo projecto. A abandonar-se um dos grandes projectos públicos, sou de opinião que o novo aeroporto de Lisboa deveria ser o projecto a cair.

Minho: Norte do Paraíso

| 20 Comentários | Partilhar

© icep

As Contas do Futebol | 4

| 32 Comentários | Partilhar
Stadium futebol estádio soccer
© Obi-Akpere

O AC Milão contratou o lateral esquerdo Cissokho ao Futebol Clube do Porto por uma verba inicial de 15 milhões de euros que pode ascender aos 25 milhões em função do desempenho desportivo da equipa italiana. O jogador tinha sido contratado ao Vitória de Setúbal por 600 mil euros, uma verba infinitamente inferior ao recebido agora pelo Futebol Clube do Porto.

Sendo certo que o jogador não fez nada de fantástico no Futebol Clube do Porto, a súbita valorização é mais um sinal da profunda distorção da realidade do futebol nacional em favor dos chamados três grandes. Distorção que prejudica a competitividade e que muito contribui para o afastamento do público dos estádios.

A ler: As Contas do Futebol, capítulos 1, 2 e 3.

Jornais de Referência?

| 13 Comentários | Partilhar
«Uma pessoa triste ou deprimida nunca pode resolver o problema com uma droga, porque não são doenças físicas» [Elisabete Dâmaso, DN]

Tristeza e depressão são realidades bem distintas e, tanto quanto se sabe, a depressão cursa com alterações físicas mensuráveis em termos de funcionamento neurobiológico do cérebro, alterações que são geralmente revertidas por fármacos anti-depressivos. A depressão é uma doença psiquiátrica cuja prevalência ao longo da vida é de cerca de 12% e cujas consequências podem ser muito graves se não for devidamente tratada.

Um jornal sério não devia permitir-se difundir afirmações manifestamente desmentidas por toda a evidência médica e científica sem o necessário contraditório. Assim sucede nas notícias sobre curas milagrosas católicas e também nas profecias de algumas religiões e seitas emergentes. A credibilidade (ou a falta dela) das fontes da informação que é difundida nos jornais que se assumem como referência não é suficiente para minimizar que os efeitos da sua divulgação. Ainda mais, quando se passam ideias que estão erradamente sedimentadas no pensamento de uma parte significativa da população.

Revolta em Teerão

| 45 Comentários | Partilhar
IRAN EXECUTION HANGING Irão Execuções Pena de morte vergonha Teerão
© r.karthikeyantamil

Mahmoud Ahmadinejad foi declarado vencedor das eleições presidenciais no Irão. Os resultados têm sido fortemente contestados nas ruas pelos apoiantes do principal candidato da oposição, Mir-Hossein Moussavi. Indiferente às acusações de fraude, o Supremo Líder do Irão, ayatollah Ali Khamenei, apela a todos os iranianos para que apoiem o Presidente eleito. Aliás, outra coisa não seria de esperar dos líderes religiosos do país, sequiosos de continuar a impor a sua doutrina a todos os cidadãos e cidadãs do Irão. Nas últimas horas surgiu a informação de que o candidato da oposição teria mesmo sido detido.

Daniel Oliveira, no Arrastão, chama a atenção para o confronto entre um «Irão moderno, jovem e urbano» que apoia maioritariamente Moussavi e «outro pobre e conservador» fiel ao Presidente Ahmadinejad. Na verdade, qualquer que tenha sido o verdadeiro resultado das eleições, é certo que há uma fatia considerável de iranianos empenhada em impor a teocracia a todos os outros, numa inaceitável ditadura religiosa que continua a violar os Direitos Humanos a um ritmo verdadeiramente assustador perante a passividade da comunidade internacional.

A ler: O despertar de um Irão livre ou a verdadeira face de uma teocracia?, por Palmira Silva; Iranian elections: live, no Guardian; Scuffles in Tehran as Ahmadinejad and Mousavi both claim victory, no Times.

Adenda: 14/06/2009, 02.00.
Latest: Tehran Streets Iran Irão Revolta Revolução Eleições Mousavi
© mousavi1388

Um dia depois de ter sido falsamente anunciado o fim do twitter, é no twitter que Mousavi, a mais recente vítima da intolerância da teocracia iraniana, anuncia a ilegítima prisão domiciliária a que foi sujeito. «Dear Iranian People, Mousavi has not left you alone, he has been put under house arrest by Ministry of Intelligence», assim se lê na página oficial do líder da oposição iraniana, cujos apoiantes levam até às ruas de Teerão a mais ruidosa das indignações perante a mais que provável fraude eleitoral. Mousavi, apoiado esmagadoramente pelo eleitorado jovem, urbano e feminino, é o rosto da libertação do Irão do jugo castrador imposto pela revolução cultural islâmica promovida pelos líderes religiosos e secundada pelo presidente Ahmadinejad.

A ler: «The government is trying to hide the fact that Mir-Hossein Mousavi won», num impressionante relato a partir de Teerão de uma estudante iraniana; Detidos cem responsáveis reformistas iranianos após noite de tumultos, no Público; Ahmadinejad responde a revolta com bloqueio a telemóveis, no DN.

Ícone do Minho e no Mundo

| 5 Comentários | Partilhar

Faz hoje 25 anos da morte de António Variações, o derradeiro ícone e protótipo em excelência do que a cultura minhota pode arranjar em lugar no mundo. Moderno, pós-moderno e futurista - o que se quiser -, fora de tempo, mesmo assim reinventando em batida electrónica o folclore e o minhoto amor obsessivo pela vida e pela mãe e vice-versa, os santinhos, a sabedoria popular, as cores por inteiro, os arabescos e filigranas. 25 anos depois, sempre intemporal, e por aí, ainda bem vivo.

Sábado de Manhã

| 0 Comentários | Partilhar
Iran elections
© Shahram Sharif

"These nights, I also wrap green band on my wrist, my eye shadow is also green. I and 14-15 of my friends have bought two green nail polishes, and paint our nails the color green. These nights, we come from downtown to the posh northern part of the city to arrive with the first crowd of happy people and start dancing with them.

These days and nights, I constantly take out my armband, and again ask a posh boy to wrap a new green band for me and again the scent of his perfume lives on my wrist for two days. These nights are the only nights that we are not clowned because of our poverty.

These nights are the only nights that nobody asks us where "our neighborhood" is. Nobody is concerned with the price of our shoes, it is only important to them to promote the color green.

Why should I lose these nights? Why shouldn't I wrap the green band on my arm and take part in the green chain when the posh boy is next to me and he doesn't remember to ask me what my father's job is. He doesn't look at my hard worker hands and smile to me with humility, but I swear he does not allow himself even to pass my door.

These nights are the last nights of using the golden chance of being the same color; but on Saturday morning (the election is on Friday, June 12), there will be no trace of this unity. It does not matter who will be the president, I will become that poor girl whose father is the laborer and whose mom is a maidservant in their eyes. They will sit again in their expensive cars and feed their dog such foods as I have probably never eaten. Which one of these candidates is going to demolish such class distinctions? My apprehension is not the same is theirs, to vote for their favorite candidate, but I don't want to lose the opportunity of pleasant time with them. I am lost among them, but I will not vote for Musavi; in fact, I will vote for nobody because none of them understands me. But if I want to choose somebody, Ahmati (Ahmadinejad) will be my choice.

These nights are the only nights that I can reach the long desires and dreams that have been in my mind for years in some extent. When somebody smiles at me without aiming to abuse me, without despising in deep in his eyes, without saying "peef" and passing me, without expecting me to accept 20,000 tumans for one night stand to serve him and his friends because I am from poor family.

These nights, the Ghaytariyeh's boys (Editor's note: posh northern Tehran) smiles without prejudice, but from Saturday the story of grief will be repeated. These nights, I shout "Musavi" as loud as I can, because if I shout louder, they will smile at me more and more, this is more honorable than ostentation for seeing the smiles of posh boys. I use the last few days left, and alongside the green tide, I shout, I dance, I touch, I am touched with the slogan of I will not vote." [Tradução para inglês da Radio Free Europe, do original em persa, via @patomanso]

Minho de Excelência

| 2 Comentários | Partilhar
«As universidade de Aveiro, do Minho, Técnica de Lisboa e o Instituto Politécnico de Tomar estão entre as 65 instituições de ensino superior de 16 países europeus que demonstraram "excelência" na aplicação do Sistema Europeu de Transferência e Acumulação de Créditos (ECTS) e do Suplemento ao Diploma (DS).» [Sol]

Galandum, Galandum, Galandaina

| 12 Comentários | Partilhar
My Home
© Paulo Santos

O Estaleiro Cultural Velha-a-Branca promove um Workshop Intensivo de Língua Mirandesa que será ministrado por Domingos Raposo. Todas as informações em velha-a-branca.net.

Da Ética Desportiva | 3

| 36 Comentários | Partilhar
Desde há dois dias que o Jornal de Notícias tem anunciado que o Benfica prepara um golpe para levar o treinador do Sporting de Braga por um preço abaixo da cláusula de rescisão. Tendo em conta que um jogador afirmou publicamente ter sido contactado por Jorge Jesus para ir para o Benfica, parece que não restam dúvidas de que há matéria para a justiça desportiva actuar. O Sporting de Braga pondera apresentar queixa e, caso se concretize, será verdadeiramente escandaloso que o Benfica seja perdoado.

A ler: Da Ética Desportiva | 1; Da Ética Desportiva | 2; Arsenalistas ponderam apresentar queixa contra o Benfica, no Record; Minhotos ponderam apresentar queixa contra o Benfica, no JN; António Salvador diz que Jorge Jesus "está a ser mal aconselhado", no Público.

Desiguldade no Ensino Público

| 29 Comentários | Partilhar
No início do ano lectivo, o professor A tem melhor classificação que o professor B para ensinar Matemática. Nem um nem outro são colocados no Concurso Nacional de Professores, contudo o professor B é convidado por um Bispo para leccionar Educação Moral e Religiosa Católica a partir do mês de Setembro. Já o professor A acaba por conseguir uma vaga de substituição de outro docente de Matemática em Dezembro. No ano seguinte, o professor B passa a ter melhor classificação que o professor A nos concursos públicos a um lugar de ensino da Matemática.

Para evitar situações de injustiça e desigualdade como a descrita, parece-me evidente que o tempo de serviço no ensino da Educação Moral e Religiosa Católica ou de qualquer religião não pode ser considerado para efeitos de concurso a outra disciplina.

Sondagens

| 7 Comentários | Partilhar
O Jaguar de Paulo Portas
© tsf

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, pediu uma audiência ao Presidente da República para lhe transmitir o que considera ser “o problema das sondagens”. O problema, segundo Paulo Portas, é que elas são “uma viciação da vontade eleitoral”.

Para o comprovar, o líder do CDS-PP apresenta um exemplo que demonstra o contrário do que diz. Afirma Portas que as sondagens para as eleições europeias que se publicaram foram “uma viciação da vontade eleitoral”, porque disseram que o PS ganhava e o PS perdeu e que o CDS morria e o CDS cresceu. Se as sondagens viciassem a vontade eleitoral no sentido referido por Portas, forçoso seria que as urnas confirmassem as sondagens. Não as confirmando, mostram que o condicionamento de que o líder do CDS-PP se queixa não existiu. Aliás, se o argumento de Portas uma indignação justificasse, seria a do PS, que as sondagens disseram que iria ganhar e perdeu.

Dito isto, acrescente-se que, desde há muito, se sabe bastante bem que as sondagens são susceptíveis de provocar efeitos perversos nos resultados eleitorais. De resto, Paulo Portas, que foi gerente de uma empresa de sondagens, a famosa Amostra, sabê-lo-á, com certeza, melhor do que a generalidade dos inquiridos e dos votantes.

Social Democracia e o Castigo de Sísifo

| 14 Comentários | Partilhar
Eleições Europeias na Europa
© via arrastão

Para além de uma crescente radicalização do voto sobretudo à custa do aumento dos partidos de extrema-direita e dos anti-europeístas, é inequívoco que a Europa virou à direita nas eleições do passado dia 7 de Junho. Num clima de crise cujo principal culpado identificado é o neoliberalismo selvagem importa reflectir sobre os motivos pelos quais os eleitores castigaram a Esquerda democrática.

A ler: A Esquerda funda-se quando imita a Direita, no publico.es.

Pandemia de Gripe Suína

| 3 Comentários | Partilhar
A Organização Mundial de Saúde elevou o grau de alerta para o nível seis, assumindo pela primeira vez que estamos perante uma pandemia de gripe, a primeira do século XXI. Em Portugal, tal como em França, a situação está longe de configurar uma pandemia, mas na vizinha Espanha foram já confirmados 488 casos de gripe suína.

A ler: Quais os sintomas? Como actuar, no JN; OMS confirma 28.774 casos - 144 mortes - 74 paises atingidos, no i; La OMS declara la pandemia por la nueva gripe A, La Vanguardia; La UE estudia las posibilidades de que la gripe A infecte al ganado porcino, La Vanguardia; OMS declara pandemia, pede vacina, mas não restrições a viagens, no i.

Condomínio da Terra: Todos Bons Vizinhos

| 3 Comentários | Partilhar

Mais informações sobre o Compromisso Gaia, no pomposo anglo-saxão Gaia Comittment, aqui.

Acontece no Minho | 34

| 0 Comentários | Partilhar
ciclo_de_jazz_rui_caetano_trio_foto
© radio2009

Filminho (cinema)
[11 de Junho, 21h30m. Convívio, Guimarães]
O Filminho é um evento cinematográfico que decorre no Minho (Alto Minho português e Baixo Minho galego) com o objectivo de promover um encontro entre os sectores audiovisuais de ambos os lados da fronteira, não se limitando à exibição de filmes, mas também procurando incentivar a sua criação e produção. O Filminho decorre em Vila Nova de Cerveira e em Tominho. Este ano estende-se a Guimarães, numa iniciativa do Cineclube e do Convívio.

“Acaravana” (teatro)
[12 de Junho, 21h30m. Centro Cultural Vila Flor, Guimarães]
“Acaravana” é a mais recente produção do Teatro Meridional, um espectáculo sobre a (in)comunicação, a singularidade do indivíduo e a sua identidade colectiva. Relatos de histórias contadas numa representação total onde o corpo do actor assume todos os recursos. De Pequim a Veneza, a maior de todas as rotas é aquela que se faz entre cada ser, preservando a sua essência, fazendo-os existir quando cada um se quis realmente plural. Esta peça do Teatro Meridional faz-se com panos, evocando uma viagem que ligou o mundo através de caminhos e vontades. De cidade em cidade. Quando o percurso, mais do que a promessa de um destino, é a possibilidade de um encontro.

Stygiens (folk)
[12 de Junho, 22h. Casa das Artes, Arcos de Valdevez]
Definindo-se como integrantes de uma corrente “folk imergente”, o jovem quarteto italiano Stygiens, proveniente das regiões de Piemonte e Valle d'Aosta, propõe um repertório franco-ocitano de elevada qualidade. A formação é composta por Simone Bottasso, Paolo Dall'Ara, Francesco Motta e Nicolò Bottasso. Parceria com a 6ª edição do Festival “Granitos Folk” (Porto).

Trio Rui Caetano (jazz)
[13 de Junho, 22h. Espaço Pedro Remy, Braga]
O espaço cultural Pedro Remy apresenta o Trio de Rui Caetano (na foto) com Rui Caetano no piano, Bernardo Moreira no contrabaixo e Marco Franco na bateria. Rui Caetano é um pianista compositor que desenvolveu a sua linguagem musical em diversos domínios, mas é através do Jazz e suas várias vertentes que chega à forma de expressão musical que melhor se adapta às correntes musicais contemporâneas. Com o contrabaixista Bernardo Moreira e o baterista Marco Franco, Rui Caetano formou um trio, um projecto que combina a composição e o improviso de forma a permitir uma viagem única a cada interpretação. Em 2008, o trio editou o CD Reflexos, mas é ao vivo que os três músicos descobrem novas soluções e melhor combinam os diferentes elementos no seu trabalho.

Lost Inside (exposição)
[13 de Junho, 17h. Velha-a-Branca, Braga]
Os trabalhos de Valceanu Cosmin são o reflexo das suas preocupações à cerca deste momento, alguns são mais concretos, do que outros. Para si, a arte é um meio de comunicar e partilhar pensamentos e sentimentos, pois, através da arte podes expressar mais do que as palavras e deixar sempre um espaço para ser completado por quem a admira.

Festival Internacional Henriquino de Tunas (música)
[13 de Junho, 21 h. Theatro Circo, Braga]
A Tuna Académica do Externato Infante D. Henrique apresenta o I FIHT - Festival Internacional Henriquino de Tunas, enquadrado nas comemorações do seu vigésimo aniversário (1989-2009) e integra-se no plano de actividades comemorativas dos 25 anos da Cooperativa de Ensino Alfacoop.

Da Ética Desportiva | 2

| 18 Comentários | Partilhar
Jorge Jesus é treinador do Sporting de Braga. Apesar disso, são várias as notícias de que trabalha para um clube rival não só em termos de planificação da próxima época, mas também no contacto directo com jogadores. A verificar-se verdadeira, a situação é grave e viola toda a ética desportiva, configurando um claro desrespeito dos deveres a que está obrigado na relação com a entidade patronal e também em prejuízos directos para a imagem e os interesses do Sporting Clube de Braga.

Relembro que os rumores que anunciavam a saída de Jorge Jesus para o Benfica surgiram na véspera de um jogo decisivo entre as duas equipas e, inclusivamente, foram noticiadas reuniões entre dirigentes do clube da Luz e o treinador do Sporting de Braga.

Haja decência.
"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores